Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 14 de Junho de 2024

Sidrolandia

Produtores de Juti, em MS, lutam para preservar as sementes crioulas

Depois da colheita, as sementes são usadas para novas safras. Esse tipo de sistema é o mesmo de muitos pequenos produtores

G1 MS

16 de Julho de 2012 - 13:49

Graviola, laranja e maracujá, frutos que brotam da terra com base na sustentabilidade. O cultivo no pequeno sítio em Juti é apenas com sementes crioulas e nativas.

"A semente crioula é algo que se deixa de pai para filho, que se transmite. Nós temos notícias de sementes que têm mais de 200 anos de tradição familiar e isso é muito importante porque proporciona a independência do mercado, é uma proposta de uma nova forma de produzir", explica o agricultor Wagner José Rosa.

Depois da colheita, as sementes são usadas para novas safras. Esse tipo de sistema é o mesmo de muitos pequenos produtores.

Há oito anos, uma feira no município foi criada com a finalidade de incentivar o uso da técnica. Um banco de troca de sementes foi criado, uma chance para muitos conhecerem variedades novas sem nenhum custo.

São mais de mais de 100 tipos de sementes crioulas e nativas disponíveis no banco de troca em Juti. As variedades são trazidas pelos agricultores de vários assentamentos da região sul e a troca de sementes e de experiências entre eles faz com que a cultura continue.

Na feira de sementes, os pequenos agricultores também participam de palestras, oficinas e atividades culturais.