Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Proerd desenvolve trabalho sobre os efeitos do bullying

O Proerd é um programa de caráter social e preventivo posto em prática em todos os estados do Brasil

Demerval Nogueira

24 de Maio de 2011 - 10:09

Proerd desenvolve trabalho sobre os efeitos do bullying
Proerd desenvolve trabalho sobre os efeitos do bullying - Foto: Demerval Nogueira

O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) vem trabalhando em Glória de Dourados, de forma especial sobre o bullying. O instrutor soldado PM José Roberto dos Santos, 2ª Cia. PM de Glória de Dourados vinculada ao 16º Batalhão de Polícia Militar (16º BPM) localizado em Fátima do Sul exerce uma função digna e um trabalho brilhante à frente do referido programa e, dentro do próprio currículo disponibiliza aulas sobre os efeitos produzidos pelo propalado bullying.

O Proerd é um programa de caráter social e preventivo posto em prática em todos os estados do Brasil, por policiais militares devidamente selecionados e capacitados. É desenvolvido uma vez por semana em sala de aula, durante quatro meses em média, nas escolas de ensino público e privado para os alunos que estejam cursando quinto ou sétimo anos do ensino fundamental.

Através do livro do estudante Proerd, os conteúdos são desenvolvidos de forma dinâmica em grupos cooperativos, onde nas aulas são realizadas atividades voltadas ao desenvolvimento das habilidades individuais para que as crianças e os jovens possam tomar suas decisões de forma consciente, segura e responsável.

Dentro desta responsabilidade, o instrutor soldado PM Santos faz questão de explicitar os efeitos nocivos e as sequelas deixadas através da terrível prática do bullying.

O bullying é um termo da língua inglesa (bully = “valentão”), que se referem todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas, intencionais e repetitivas, que ocorrem sem motivação evidente e são exercidas por um ou mais indivíduos causando dor e angústia, com o objetivo de intimidar ou agredir outra pessoa sem ter possibilidade ou capacidade de se defender, sendo realizadas dentro de uma relação desigual de forças e poder.

O instrutor soldado PM Santos destaca, “o bullying não é um problema de caráter nacional, mas sim, um problema mundial, principalmente nas escolas e universidades”, disse o instrutor dimensionando ainda, “nosso objetivo específico é desenvolver atividades que contemplam as crianças e jovens para que possam tomar decisões conscientes, com maturidade e responsabilidade, entretanto o bullying não pode fugir da nossa alçada, mesmo porque vêm causando sérias preocupações aos professores, pais e a sociedade em geral”.

A Prefeitura local, via Secretaria Municipal de Educação e Cultura tem dado suporte aos projetos desenvolvidos na esfera municipal, principalmente na Rede Municipal de Ensino (Reme), onde também se solidifica com o projeto Paz e Amor na Escola.