Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 19 de Junho de 2024

Sidrolandia

Programa ABC já liberou R$ 91 mi aos produtores de Mato Grosso do Sul em 2012

Assessoria

18 de Junho de 2012 - 13:56

No primeiro semestre de 2012 os produtores rurais de Mato Grosso do Sul já contrataram o valor de R$ 91 milhões por meio do programa ABC, do Banco do Brasil, e cerca de 70% desse valor foi destinado à recuperação da pastagem do Estado, o que torna a atividade uma das maiores demandas de financiamento na linha de crédito.

 

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso do Sul – Senar/MS apresentará detalhes dos dados de investimento durante o Encontro Estadual Mais Pastagem, que acontecerá em Campo Grande nessa quinta-feira (21), com programação estendida entre 8h e 17h, no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária de MS – Famasul. O evento tem expectativa de 200 participantes entre produtores rurais de todo o Estado, estudantes e pesquisadores, que terão suas inscrições gratuitas por meio do site www.senarms.org.br ou no sindicato rural da capital.

 

De acordo com o superintendente do Banco do Brasil em MS, Fábio Euzébio, um dos principais atrativos da linha de crédito ABC é a taxa de juros 5,5% ao ano, independente do porte do produtor, além do prazo que pode chegar até 15 anos, dependendo da finalidade financiada e o teto da linha que é de R$ 1 milhão, por CPF, por ano safra.

“Percentualmente aos valores contratados em relação ao volume, a participação da pecuária no ABC no MS é bastante relevante, porém ainda há muita oportunidade quando observamos a enorme área de pastagens degradadas em nosso Estado”, afirma Euzébio.

 

Além da recuperação de pastagens degradadas o programa ABC financia em MS a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF), o Sistema de Plantio Direto (SPD), a fixação biológica de nitrogênio, florestas plantadas, e o tratamento de dejetos animais.


“Independente da técnica adotada, a ampliação, no País, do número de práticas de agricultura de baixa emissão de carbono contribuirá para proteger o agronegócio brasileiro de potenciais barreiras comerciais no futuro. Também permitirá a geração de serviços ambientais e ecossistêmicos que poderão qualificar ainda mais o País no comércio internacional”, diz o superintendente do Senar/MS, Clodoaldo Martins.

O Banco do Brasil detém 82,3% de todo o crédito agrícola do Mato Grosso do Sul, com uma média nacional acumulada em 64,9%, e conta atualmente com 6,5 mil clientes agropecuaristas no estado, quase 10% dos 70,2 mil em todo o Brasil. Informações expostas no programa Mais Pastagem, durante a 35ª Expotrês – Exposição agropecuária de Três Lagoas, nessa segunda-feira (18).

 

Antes de Três Lagoas, as cinco palestras que fazem parte do evento já passaram por dez municípios do interior de MS, atendendo cerca de mil pessoas entre produtores, estudantes e técnicos agropecuários, e posteriormente, seguirá roteiro na Capital Sul-mato-grossense, na quinta-feira (21), no auditório da Casa Rural - Senar/MS e Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul).