Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Promotor já ouviu 4 em investigação sigilosa do Gaeco sobre a prefeitura

Nesta semana, o promotor pretende esclarecer, através de coletiva de imprensa, as ações do Gaeco nessa investigação.

Campo Grande News

14 de Abril de 2014 - 15:40

O promotor Marcos Alex Vera, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) já ouviu em São Paulo ex-assessor Ronan Edson Feitosa de Lima, que trabalhou na Prefeitura de Campo Grande até o dia 17 de março, quando foi exonerado pelo prefeito Gilmar Olarte (PP). Segundo informação do Ministério Público, Ronan Feitosa é o quarto a ser ouvido nessa investigação sigilosa, que nasceu a partir de denúncias em vídeos sobre suposta orquestração visando a cassação de Bernal.

Marcos Alex teria decidido ouvir Ronan em São Paulo porque estaria acabando o prazo de cinco dias a prisão provisória, havendo tempo insuficiente para trazê-lo até Campo Grande. Nesta semana, o promotor pretende esclarecer, através de coletiva de imprensa, as ações do Gaeco nessa investigação.

Ronan foi preso na última sexta-feira (11), mesmo dia em que o Gaeco prendeu dois guardas municipais por porte ilegal de arma de fogo e notificou o prefeito Gilmar Olarte a prestar depoimento sobre seu relacionamento com Ronan Feitosa, que integrou a mesma igreja do progressista até dezembro do ano passado, quando teria sido expulso. Ronan foi nomeado no gabinete do vice-prefeito em 28 de janeiro de 2013, mas foi mantido por Bernal depois do rompimento do assessor com Olarte.

Bernal nega qualquer tipo de relação com Ronan e chegou a processar um jornal da Capital que noticiou a participação dos dois num esquema de estelionato contra empresários. “O Gaeco está investigando os crimes praticados por esse rapaz, que assaltou a prefeitura”, afirmou Bernal nesta segunda-feira (14).