Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 18 de Setembro de 2021

Sidrolandia

Rapaz que atropelou dois no Centro foi selecionado pelo "Mais Médicos"

Os dois foram socorridos e encaminhados para a Santa Casa de Campo Grande. Amauri teve ferimentos leves e recebeu alta por volta das 17h de ontem.

Campo Grande News

09 de Setembro de 2013 - 17:00

O médico William Ivan Miyasato, 28 anos, responsável pelo acidente que deixou duas pessoas feridas na Capital, é um dos profissionais selecionados pelo programa Mais Médicos, do Ministério da Saúde.

O nome de William foi divulgado pelo Ministério da Saúde, na primeira etapa do programa. No entanto, não consta entre os cinco selecionados que já estão certos para atuarem na Capital, divulgados pelo prefeito Alcides Bernal (PP), no último dia 2.

Ao todo o município de Campo Grande solicitou ao governo federal 15 médicos. Inicialmente 11 se inscreveram para trabalhar na Capital. Destes, sete entregaram documentação exigida pelo programa e, por fim, dois desistiram, restando cinco.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) não confirmou se William está entre os médicos que desistiram do programa ou se ele irá atuar no interior do Estado. A reportagem também não teve a informação se ele se apresentou no programa. O prazo é até o dia 12 desse mês.

O médico William Ivan é acusado de “atropelar” duas pessoas que estavam em uma Honda Strada, paradas no semáforo vermelho, por volta das 4h30 desse domingo (8), na avenida Afonso Pena, esquina com a Calógeras. As vítimas, AnauriIvarras de Souza, de 31 anos e Carlos Henrique Aparecido Nunes, estavam voltando do Barbaquá, onde trabalham como garçons.

Os dois foram socorridos e encaminhados para a Santa Casa de Campo Grande. Amauri teve ferimentos leves e recebeu alta por volta das 17h de ontem. Já Carlos está internado no setor de enfermaria da Santa Casa.

O médico, que dirigia um veículo Elantra, realizou o teste do bafômetro, que comprovou que ele estava embriagado. Ele chegou a ser preso e encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), do Centro, mas foi liberado após pagar fiança de R$ 8.136,00.