Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 22 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Rede Biosul viabiliza RG fora do Estado e combate ao crime

O programa nomeado como Rede Biosul servirá, futuramente, como ferramenta de combate a criminalidade

Aline Lira

19 de Setembro de 2014 - 16:11

A criação de um sistema informatizado para emissão integrada de carteiras de identidade entre os estados de Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul vai permitir que o cidadão que mude de residência entre esses estados possa manter o número original do seu Registro Geral (RG).

O assunto foi tema central da IV Reunião da Rede Biosul, realizada nesta quinta-feira (18) no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo. O evento se estendem até amanhã (19).

O programa nomeado como Rede Biosul servirá, futuramente, como ferramenta de combate a criminalidade. Isso porque, futuramente, a Rede Biosul terá em seu sistema informações de caráter criminal que também estarão interligadas, contribuindo para inibir as ações ilícitas praticadas por pessoas que tem RG expedido em um dos quatro estados.

“O Mato Grosso Sul é um estado muito fronteiriço, ou seja, faz limite com outros estados e com países. Ter um sistema que facilite o acesso às informações cadastrais de cidadãos inibe inúmeros crimes e auxilia nos trabalhos de investigações e apreensões das policias”, explica o diretor do Instituto de Identificação do MS, Rubens Celys

Assim que o sistema estiver em pleno funcionamento será possível cruzar informações dos quatro estados, com acesso aos dados biográficos e biométricos das pessoas. O primeiro corresponde aos dados textuais: número de RG, CPF, nome de pai e de mãe, telefone, etc. Já o último refere-se a foto, assinatura e impressão digital de cada indivíduo.

Quando estiver em operação a Rede Biosul possibilitará a consulta de 32 milhões de dados biográficos e 16 milhões biométricos. Para Rubens Celys, o estado de Mato Grosso do Sul está preparado para aderir à rede.

“Todos os meses emitidos cerca de 14 mil carteiras de identidade. Temos condições suficientes para implantar o sistema dentro do Estado. Isso porque em 2010 digitalizamos todo o nosso acervo de carteira de identidade e no ano seguinte [2011] começamos a emitir as carteiras de identidade digitalizadas”, afirmou o diretor.

Essa iniciativa pioneira entre os quatro estados é uma antecipação ao projeto do governo federal de implantação do Registro de Identidade Civil (RIC), que servirá para integrar os sistemas de todos os estados do País, para que os cidadãos tenham um número único de identificação, além de agregar diversas informações em um mesmo documento. A previsão é que, até o final deste ano, os bancos de dados dos quatro estados estejam integrados.