Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 19 de Maio de 2022

Sidrolandia

Reinaldo chama juros de dívida com a União de “agiotagem oficial

O governador destacou a importância de concluir 2015 sem realizar empréstimo ou ter necessidade de escalonar os salários.

Midiamax

30 de Novembro de 2015 - 13:00

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) classificou o juro anual de 21% de empréstimos do Estado realizados com a União ao longo da administração de André Puccinelli (PMDB) como ‘agiotagem oficial’, no evento desta segunda-feira (30), que anunciou o pagamento do 13º aos servidores no próximo dia 8.

“É um juro extorsivo, uma agiotagem oficial. Propusemos um juro de 4,5% ao ano pelos empréstimos e alongando a dívida por 15 anos. Do jeito que está, com todos os contratos já feitos, o Estado não tem mais condições de emprestar nada este ano”, argumentou.

O governador destacou a importância de concluir 2015 sem realizar empréstimo ou ter necessidade de escalonar os salários, apesar da crise e da falta de crescimento real na economia.

Previdência

Reinaldo destacou, novamente, a preocupação do governo com o crescente déficit da previdência. Foram R$ 238 milhões de 2015 para 2016, passando de R$ 500 milhões a R$ 780 milhões em 2017 e com previsão de mais de R$ 1 bilhão em 2020.