Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Retrospectiva mostra raio-X da administração pública em Sidrolândia

Na ausência do prefeito licitações foram canceladas e cidade quase teve contas bloqueadas

Marcos Tomé/Região News

22 de Fevereiro de 2011 - 09:11

Neste período de turbulência que a administração municipal vem enfrentando, com secretários interinos e o prefeito Daltro Fiuza ausente da rotina administrativa em viagens particulares, a prefeitura teve de cancelar a licitação para a escolha de um novo banco ou manutenção do atual  (HSBC) que administrará a folha de pagamento do funcionalismo, porque foram constatadas falhas (apontadas pelas instituições que entrariam na disputa) no edital.

O município por pouco não perdeu recursos federais, com o bloqueio de suas transferências  por falta do Certificado de Regularidade  Previdenciária. O CRP só foi emitido (provisoriamente até 31 de março) pelo Ministério da Previdência Social, graças a uma liminar da Justiça Federal.

A maré de azar parecia tão forte que até um princípio de incêndio aconteceu nas instalações a casa do Papai Noel inaugurada pelo prefeito no dia da derrota na eleição da Mesa Diretora na praça central. Para completar uma tragédia de verdade: às vésperas do Natal um incêndio destruiu o maior centro comercial da cidade, o Nutri Shopping.

Foto: Marcos Tomé/Região News

Nutrishopping

Incêndio no Nutrishopping supermercado

No rescaldo das chamas veio à tona a informação de que há pelo menos dois anos Daltro engavetou o projeto de instalar um grupamento do corpo de bombeiros na cidade (que depende da parceria do município) porque não gostou do comandante da corporação, Coronel Ociel Ortiz, ter tratado do assunto numa reunião com os vereadores  que teve a participação do ex-prefeito Enelvo Felini.