Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Junho de 2024

Sidrolandia

Ricardo Oliveira não guarda mágoa da Libertadores 2006

Atacante do São Paulo foi impedido de jogar o segundo jogo da final; contra o mesmo Inter tem uma nova chance, na semi de quarta-feira

Estadão

27 de Julho de 2010 - 16:52

Mágoa é um sentimento que passa longe de Ricardo Oliveira. Impedido de jogar o segundo jogo da final da Copa Libertadores de 2006, o atacante do São Paulo tem uma nova chance e, justamente, contra o Internacional. O primeiro jogo dessa semifinal acontece na quarta-feira, às 21h50, no Beira Rio, e o técnico Ricardo Gomes já confirmou que ele está pronto para jogar.


"Fiquei muito chateado na época. Era grande a oportunidade que eu tinha de tentar conquistar o título da Libertadores e não me deixaram jogar", disse Ricardo Oliveira. "Tenho que aproveitar agora, mas estamos vivendo outro momento."

Na ocasião, a segunda partida da final foi adiada em uma semana por conta da Copa do Mundo. O contrato do atacante com o São Paulo, no entanto, não chegava a nova data. O clube tentou a prorrogação com o Bétis, mas não teve sucesso. Para completar, Jorge Wagner e Rafael Sóbis, ambos ex-Inter, foram para no time espanhol.

"Minha vontade e o desejo de voltar a jogar futebol é muito grande. Uma semifinal de Libertadores me faz querer voltar ainda mais. Não tem como não estar mais motivado", revelou o atacante, recuperado de uma cirurgia no joelho esquerdo.

Wander Roberto/Divulgacao/Vipcomm

E é nessa motivação que a diretoria do São Paulo se apega, tanto que até já fala em prolongar o empréstimo do jogador, cedido pelo Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, até o fim do ano.

"Essa volta é especial para ele, já que foi impossibilitado de concluir uma final pelo nosso time. Tenho certeza que ele vai resolver essa dívida interna que ele tem", disse o vice-presidente de futebol, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que entregou a camisa 19 ao atacante.