Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 1 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Sanesul instala nova bomba, promete melhor abastecimento e reduzir racionamento a partir desde quinta-feira

Equipes da Sanesul concluíram por volta das 22 horas desta quarta-feira a colocação de uma nova bomba, está com potencial para garantir uma vazão de 108 m³/hora.

Flávio Paes/Região News

31 de Julho de 2013 - 22:53

Foto: Flávio Paes/Região News

Sanesul instala nova bomba, promete melhor abastecimento e reduzir racionamento a partir desde quinta-feira

 

Se não houver nenhum novo problema técnico, a partir desta quinta-feira, a população de Sidrolândia terá pelo menos atenuado o racionamento de água com o qual vem convivendo desde terça-feira passada, quando a bomba do super poço da Rua Espirito Santo, teve de ser retirada.

Equipes da Sanesul concluíram por volta das 22 horas desta quarta-feira a colocação de uma nova bomba, está com potencial para garantir uma vazão de 108 m³/hora, permitindo ampliar o período de bombeamento e reduzir às 11 horas interrupção do abastecimento que vem sendo adotada em sistema de rodízio.

Segundo o gerente da Sanesul, Marcelo Piel, mesmo com a entrada em funcionamento desta bomba, ainda será preciso manter o racionamento, porque restará um déficit de 80 m³/hora que será progressivamente reduzido, na medida em que novas bombas sejam instaladas para ampliar a vazão dos outros seis poços da empresa da cidade.

Outra medida emergencial que está sendo adotada é a instalação de uma linha de registros na área central (abrangendo as ruas Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Dorvalino dos Santos) que vai permitir maior pressão e com isto, a água quando for bombeada para os bairros situados na região mais alta da cidade, chegará a todos os reservatórios com maior intensidade.

Um segundo caminhão-pipa chegou de Campo Grande para garantir o abastecimento das escolas, centros de educação infantil, além da estação rodoviária. Na rodoviária, terça-feira os banheiros tiveram que ser fechados por causa da falta de água.  Ontem pela manhã um caminhão pipa encheu as quatro caixas (de mil litros cada uma).

Segundo a administradora do terminal, Maria Luiza de Souza, só pela manhã, enquanto o pipa não chega, é que o abastecimento fica prejudicado. Segundo ela por volta das 9 horas à situação fica normalizada. Na escola Sidrônio Antunes Andrade, mesmo com o rodízio do bombeamento, a água não esta indo com força suficiente para encher os 50 mil litros do reservatório que é muito alto.

Nesta quinta-feira, deve ser providenciada uma mangueira maior para o caminhão-pipa garantir a água necessária para a escola que serve diariamente 1.200 refeições da merenda escolar.