Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 27 de Maio de 2024

Sidrolandia

Santa Catarina com outra cor

Pelo menos na Serra Catarinense é sempre assim. Basta a moça bonita da televisão dizer que há previsão de neve que começa a aparecer gente de tudo que é lado.

Díario Catarinensse

06 de Agosto de 2010 - 08:07

O que é que a neve tem? Gelada, molhada e até perigosa, ela é capaz de emocionar pessoas e fazer muita gente largar tudo para vê-la. Pelo menos na Serra Catarinense é sempre assim. Basta a moça bonita da televisão dizer que há previsão de neve que começa a aparecer gente de tudo que é lado. Na segunda-feira à noite, os hóspedes dos hotéis de São Joaquim limitavam-se a um ou outro turista de férias e aos costumeiros viajantes a trabalho. Menos de 24 horas depois, não havia mais vagas na rede hoteleira da cidade, e as que restavam em Urupema, Urubici e Bom Jardim da Serra foram ocupadas rapidinho. Na quarta-feira, nevou em pelo menos 10 cidades. Ontem, o fenômeno ocorreu nos pontos mais altos do Estado: Morro da Igreja, em Urubici, e Morro das Torres, em Urupema. Bonecos de neve, crianças deslizando com pranchas de bodyboard e gente usando pá para carregar gelo nas carrocerias das caminhonetes e levar de lembrança. Histórica e emocionante. A maior dos últimos 10 anos. A próxima? Só Deus sabe quando...

Bate e volta

O autônomo Daniel Islabao, 31 anos, convidou a amiga Maria Eli de Mello, 41, que trabalha como barista, e os dois saíram de Florianópolis, onde vivem, às 22h de quarta-feira, em direção à Serra.

Às 5h de ontem, pararam em Urubici para descansar dentro do carro. Duas horas depois, acordaram com a visão da neve que caía forte no Morro da Igreja. Eles voltaram para casa ontem mesmo. Sem conforto, sem dormir, mas com imagens que ficarão para sempre em suas mentes.

Para guardar

Um dos momentos mais emocionantes da vida de muita gente é a hora de fazer as fotos do álbum de casamento. O programador Túlio Duarte, 29 anos, e a funcionária pública Mariana Herter, 30, fizeram uma escolha diferente. Incentivado pelo fotógrafo Marcelo Schmoeller, 25, o casal optou pela neve como cenário. Ontem, saíram às 7h30min de Florianópolis, subiram o Morro da Igreja, em Urubici, e posaram para mais de 500 fotos que serão mostradas para parentes e amigos.

Para sair da rota

O mecânico Alexandre Okuno, 38 anos, saiu de São Paulo com a mulher, a assistente administrativa Gabriela Thomas, 29, para visitar parentes em Porto Alegre. Até então, uma visita à Serra Catarinense não estava planejada. Mas na volta para casa, os dois foram surpreendidos pela notícia de que estava nevando muito, e em cima da hora resolveram alterar o roteiro da viagem para ver a neve. O casal já tinha visto o fenômeno no Japão e afirma que a neve de Santa Catarina não perde em nada.

Matando aula

O autônomo Flávio Alexandre Pellanda, 39 anos, e a mulher, a dona de casa Susan Kelly Tinoco, 30, saíram de Penha, onde moram há um ano e meio, e foram até Curitiba buscar os três filhos que passavam férias na casa dos avós. A ideia era ir para casa para que as crianças voltassem às aulas. Mas, com a nevasca na Serra Catarinense, a família saiu rapidinho de Curitiba, passou em Penha para pegar mais roupas quentes e foi conferir de perto o fenômeno mais esperado do inverno.