Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Secretário nega que autorizou entrada de catadores para coletar lixo reciclável

Segundo o secretário foi firmado um entendimento com o micro empreendedor Derci Martinelli que assumiu o compromisso de assumir o serviço

Flávio Paes/Região News

13 de Agosto de 2013 - 08:19

O secretário Municipal de Serviços Urbanos, Alcione Martins, nega que tenha autorizado 11 catadores de lixo a entrar no aterro sanitário para separar o lixo reciclável coletado em Sidrolândia. Segundo o secretário foi firmado um entendimento com o micro empreendedor Derci Martinelli que assumiu o compromisso de assumir o serviço, aproveitando seis funcionários da limpeza pública demitidos com o fim dos seus contratos, sem nenhum custo para a Prefeitura. Em troca, Martinelii, que é dono de uma pequena usina separadora, comercializaria o material.  

No grupo está Sandra Lescano, 38 anos, que viu na reciclagem uma oportunidade de dobrar o vencimento. “Como gari ganhava em torno de R$ 640,00, para trabalhar oito horas por dia. Na reciclagem a promessa era de registro em carteira com o salário mínimo, 20% de insalubridade, alimentação e transporte”, lembra.

No início do serviço foi acertado que os catadores receberiam uma diária de R$ 30,00. Eles receberam R$ 90,00 e a partir do dia 16, passou a valer o compromisso do pagamento de um salário mínimo, mais a insalubridade. Para surpresa de todos, no dia último 07, todos foram dispensados sob a alegação de que não havia produção de lixo suficiente para garantir o pagamento de todos. 

O grupo esteve ontem na Prefeitura cobrando o recebimento dos dias trabalhados. De lá os trabalhadores foram para o Sindicato dos Trabalhadores Rurais que devem providenciar um advogado para cobrar seus direitos na Justiça.