Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 25 de Maio de 2024

Sidrolandia

Sem dificuldades, Brasil passa por Taiwan em estreia no Grand Prix

Brasileiras controlaram a partida desde o princípio e venceram com facilidade

Gazeta Esportiva

06 de Agosto de 2010 - 13:45

A Seleção Brasileira feminina de vôlei estreou com uma fácil vitória por 3 sets a 0 (parciais de 25-15, 25-19 e 25-12) sobre Taiwan, na manhã desta sexta-feira, no Ginásio Nilton Olaio Filho, em São Carlos. O time de José Roberto Guimarães impôs seu ritmo de jogo desde o princípio e fechou a partida em 41min.

Um treino de luxo. Esta é a melhor definição para a estreia da Seleção Brasileira feminina de vôlei na edição 2010 do Grand Prix. Nem o frio em São Carlos e nem o desconhecimento sobre as jogadoras de Taiwan foram um impedimento para a tranquila vitória. A central Thaísa, com dez acertos, foi a maior pontuadora.

Os momentos de dificuldades nesta sexta foram causados mais por falhas das próprias brasileiras que por méritos das asiáticas. O principal problema se deu com a falta de concentração da recepção brasileira, formada pela líbero Fabi e as ponteiras Mari e Jaqueline, especialmente com o saque flutuante no fundo da quadra.

Foi assim que, após ser facilmente dominada no primeiro set, Taiwan ficou à frente no início da segunda parcial, quando chegou a ter três pontos de vantagem. Porém, as inexperientes atletas de Taiwan não conseguiram manter a ponta: vítimas fáceis dos bloqueios das duplas Fabiana/Dani Lins e Thaísa/Dani Lins, elas tomaram a virada antes do segundo técnico.

O Brasil ainda teve outro momento de dificuldade na etapa quando Zé Roberto resolveu substituir Mari por Paula Pequeno. Com pouco ritmo de jogo, a MVP das Olimpíadas de Pequim sofreu em seus minutos iniciais em quadra, mas as adversárias colaboraram e Teng, através de uma invasão por baixo da rede, deu o ponto final da etapa para o Brasil.

O terceiro set serviu para Zé Roberto dar ritmo às reservas Natália e Adenízia, além da própria Paula, que permaneceu em quadra. Considerada o "coringa" do time, por também jogar na ponta, Natália entrou no lugar de Sheilla na saída de rede, fazendo com que Jaque permanecesse na linha de recepção.

As alterações deram tão certo que, em pouco tempo, a Seleção Brasileira abriu 9 a 0 no placar. Com a vitória praticamente garantida, o treinador resolveu dar uma chance para a levantadora Fabíola. O time seguiu muito superior e Joycinha foi chamada para o lugar de Jaque, deslocando Natália para a ponta.

Estava tão fácil que, na construção do 22º ponto, Fabíola se deu ao luxo de jogar várias vezes a bola para Joycinha, até que a oposta finalmente conseguisse marcar o tento. O ponto final ficou por conta de Paula Pequeno, que atacou para fechar a etapa final em 25/12.

O Brasil volta a jogar neste sábado, às 10h (horário de Brasília), novamente em São Carlos. O adversário será o Japão.