Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 22 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Sidrolândia fica com 60 vagas e qualificação só atenderá usina de álcool

Flávio Paes/Região News

17 de Maio de 2011 - 09:58

Embora tenha sido contemplada com 60 vagas para três cursos voltados ao setor sucroalcooleiro -  Sidrolândia continuará sofrerá com o apagão da mão-de-obra que está travando a expansão das duas indústrias de confecção em funcionamento na cidade: a Tip Top e a Via Blumenau, que não estão conseguindo abrir um turno extra de produção por falta de funcionários.

O Governo do Estado lançou ontem, em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego, o projeto que vai qualificar 897 trabalhadores, em 16 municípios, para  atuar em usinas de álcool. Para Sidrolândia estão programadas três cursos, cada um, com 20 vagas: eletricista de manutenção, técnico operador de equipamento de destilação álcool e operador de máquina agrícola.

O curso é definido como uma nova oportunidade  pelo  prestador de serviços da Usina localizada no Distrito de Quebra Coco, em Sidrolândia. Jéferson de Jesus de 31 anos. Ele é um dos trabalhadores que fará o curso de eletricista. “É uma aprendizagem a mais para a gente. No mercado hoje está difícil para competir sem qualificação e isso aqui é um avanço. A expectativa é grande e vou me empenhar ao máximo”, resumiu.

Os 897 trabalhadores serão capacitados em  16 municípios do Estado, com um investimento de mais de R$ 782 mil. O objetivo é qualificar trabalhadores do setor sucroalcooleiro, sejam desempregados que buscam entrar ou retornar à cadeia produtiva da cana-de-açúcar ou empregados que vão perder os postos de trabalho, devido à mecanização da colheita.

Conforme o presidente da Biosul, Roberto Hollanda, o setor tem crescido muito e o Estado já é o quinto maior produtor de cana-de-açúcar. “O setor deve gerar em torno de quatro mil vagas este ano e vamos continuar com a mão de obra cada vez mais qualificada. O trabalho manual no corte da cana está acabando e neste contexto um dos nossos maiores desafios é a capacitação do trabalhador”, afirmou. Segundo Hollanda, serão 15 cursos em 16 cidades que devem começar ainda este mês.

Além de Sidrolândia serão contemplados os  municípios contemplados são Batayporã, Brasilândia, Caarapó, Chapadão do Sul, Costa Rica, Deodápolis, Dourados, Ivinhema, Maracaju, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Naviraí, Rio Brilhante,  Sonora e Vicentina. Do total da meta, serão destinados 70% das vagas aos trabalhadores de empresas afetadas por processos de modernização tecnológica e 30% para trabalhadores desempregados.

Os cursos terão uma carga horária de 200 horas, sendo 40 horas destinadas a conteúdos de cidadania e 160 horas de conhecimentos específicos, atendendo aos setores da construção civil, beleza, alimentação, hotelaria e turismo, indústria, vestuário e serviços.

Foram selecionadas para realizar a execução as entidades: Instituto Delta de Educação, Instituto de Ensino Afonso Linares Prado (Sealp) e Instituto Semear de Educação Profissional de Mato Grosso do Sul.