Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Sidrolandia

Sidrolândia recebe R$ 1,4 mi para reformar postos e terminar 3 escolas

Em cada unidade serão aplicados R$ 112,5 mil, sendo que na UBS Cleide Piram, está prevista a aplicação de mais R$ 50 mil.

Flávio Pae/Região News

18 de Junho de 2012 - 08:42

O Ministério da Saúde publicou portaria na edição do último dia 06 do Diário Oficial da União, garantindo o repasse de R$ 450 mil para obras de reforma e ampliação de quatro unidades básicas de saúde, três da área urbana (Cleide Piram no Jardim Santa Marta, Cascatinha e São Bento) e uma da zona rural (no Assentamento Capão Bonito I) de Sidrolândia. 

Em cada unidade serão aplicados R$ 112,5 mil, sendo que na UBS Cleide Piram, está prevista a aplicação de mais R$ 50 mil. Esta verba adicional foi obtida por meio de emenda parlamentar do deputado Laerte Tetila, para compra de equipamentos.

Além destes recursos do Ministério da Saúde para melhorar a estrutura da rede de atenção básica, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) empenhou R$ 1.040 milhão para a conclusão das obras de duas escolas (com 6 salas de aula na sede do Eldorado e de 4 salas no Barra Nova) que estavam com as obras paralisadas há mais de seis meses por causa do contingenciamento dos recursos por parte do Ministério da Educação.

Nos próximos dias a prefeitura espera o empenho de R$ 1.172,560,00 para a compra de seis ônibus escolares e de R$ 330 mil destinados à construção da sede própria da Escola Municipal Domingos Alves Nantes. Esta escola do Distrito de Quebra Coco funciona em instalações provisórias.

O prefeito Daltro Fiúza já desapropriou a área de 2 hectares onde será feita a construção de 267 metros quadrados, incluindo três salas de aula, dependências administrativas, salas de informática, leitura, além de uma quadra poliesportiva.

A Prefeitura tem projetos no FNDE para construção de uma escola de quatro salas de aula para atender a população em idade escolar dos assentamentos Geraldo Garcia e Santa Lucia e de outra de seis no Assentamento Alambari.