Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 16 de Abril de 2024

Sidrolandia

Taxistas de Nova Andradina aprovam regulamentação da categoria

Na cidade de Nova Andradina, os taxistas aprovam a mudança, que segundo eles, não irá trazer impactos negativos para a classe

Nova News

19 de Julho de 2011 - 14:23

Foi aprovado recentemente pelo Senado Federal, o projeto de lei que regulamenta a profissão de taxista. Para entrar em vigor, a lei depende agora da aprovação da presidente Dilma Rousseff. Na cidade de Nova Andradina, os taxistas aprovam a mudança, que segundo eles, não irá trazer impactos negativos para a classe.

Entre as alterações propostas pelo projeto de lei, os taxistas podem atuar como profissionais autônomos, empregados de empresas, auxiliares de condutores ou como locatários. O taxista passa a ter direito a receber um piso salarial da categoria e tem autorização de ceder seu veículo para mais dois auxiliares. Se o trabalhador vier a falecer, o taxi poderá ser transferido para o conjugue e herdeiros.

Como contrapartida, os profissionais terão que realizar frequentemente cursos de qualificação, como direção defensiva, mecânica, primeiros-socorros e de relações humanas e contribuir com a Previdência Social.

Para os taxistas de Nova Andradina, o projeto não trará grandes alterações à rotina dos profissionais. “Para atuar como taxista, nós já fazemos uma qualificação diferenciada, aulas de primeiros socorros e já contribuímos com o INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social)”, disse Américo de Souza, que atua no ramo há 35 anos.

José Dias, que atua como taxista há um ano, também aprova as mudanças. “Eu entendo que os companheiros que trabalham na legalidade só terão a ganhar com esta medida, pois seremos reconhecidos como profissionais, além de evitar que pessoas desqualificadas exerçam a profissão de forma clandestina”, explica.

Atualmente o município de Nova Andradina conta com 45 taxistas cadastrados. Destes, 36 atuam na zona urbana e nove no Distrito de Nova Casa Verde.