Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 28 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Tempestade causa grandes prejuízos no Assentamento Itamarati

A chuva destelhou casas e comércios, danificou parte das estruturas do parque industrial e comprometeu a produção de sementes.

Folha do Campo

30 de Novembro de 2012 - 16:42

Uma tempestade acompanhada de ventos fortes ocorrida na tarde de ontem (29) causaram grandes prejuízos a moradores e pequenos agricultores do Assentamento Itamarati. A chuva destelhou casas e comércios, danificou parte das estruturas do parque industrial e comprometeu a produção de sementes.

O prejuízo maior aconteceu no parque industrial, onde ficam localizadas às estruturas capazes de processarem e armazenarem cerca de 500 mil toneladas de grãos. As estruturas que resistiram por mais de 35 anos, não suportaram os ventos forte. Velhos barracões além de ter as estruturas abaladas, foram destelhados, espalhando sua cobertura por cerca de 500 metros ao longo das casas nas vilas e de uma lavoura de soja próxima ao local.

As passarelas e parte das estruturas dos dez silos de armazenagem de grãos foram totalmente comprometidas. Os pilares metálicos e a cobertura da área de desembarque de grãos, onde fica localizado o tombador, foi totalmente arrancada, comprometendo o recebimento de grãos. Os assentados acreditam que grande parte da safra 2012/2013, pode estar toda comprometida por não haver tempo hábil para os reparos necessários nas estruturas atingidas.

Os armazéns da Cooperafi, onde praticamente toda a produção de semente de feijão que já estava em fase de classificação e secagem, foi atingida. Além da semente de feijão, houve também perda de semente de girassol, e parte do maquinário de classificação e secagem de sementes foi bastante danificado.

O barracão da Cooperativa Agroindustrial Ceres (Coopaceres), teve apenas uma parte da cobertura danificada, e não atingiu as sementes que já estavam ensacadas. A Coopaceres trabalha com a produção de sementes de feijão, milho e arroz, direcionados a agricultura familiar, através do projeto Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), e exportação de sementes para a Venezuela.