Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 25 de Maio de 2022

Sidrolandia

Tribunal vai implantar em Sidrolândia centro de conciliação para garantir agilidade nos processos

O anúncio da implantação desta central de conciliação foi feito pelo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador João Maria Lós.

Flávio Paes/Região News

10 de Novembro de 2015 - 09:00

Para desafogar o trâmite dos processos em Sidrolândia, que está prejudicado porque a juíza titular da 1ª Vara, Silvia Eliane Tedardi da Silva está de licença, o Tribunal de Justiça vai implantar em 2016 o Centro Judiciário de Solução Conflitos, com a indicação de conciliadores e juízes leigos para tentar intermediar  acordos antes sem necessidade do ingresso de ação judicial.

Hoje o juiz Marcelo Campos, despacha uma vez por semana (vem de Campo Grande) para atender os casos que envolvam pedido de liminar ou habeas corpus. Há processos, na área da Previdência, por exemplo, que tinha audiência marcada para fevereiro, foi adiado e até agora não houve novo agendamento. Muitas vítimas de acidentes de trânsito aguardam há meses por decisão da justiça para receber indenização.

O anúncio da implantação desta central de conciliação foi feito pelo presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, desembargador João Maria Lós, que nesta segunda-feira esteve na cidade para receber na Câmara Municipal o titulo de cidadão sidrolandense. Na ocasião o prefeito Ari Basso entregou o termo doação do terreno onde foi construído o Fórum da Cidade.

Para o presidente do TJMS, a homenagem é um reconhecimento do povo, da Câmara de Vereadores, do prefeito, ao trabalho que o Poder Judiciário vem desenvolvendo em todo o Estado, procurando dar condições adequadas em cada uma das comarcas, investindo em tecnologia para dar uma celeridade cada vez maior nos processos. "Agradecemos este reconhecimento que nos é feito, não na minha pessoa, mas ao Poder Judiciário como um todo, que desde a criação do Estado tem se empenhado para estar próximo do jurisdicionado, dar atendimento, dar solução para os conflitos da melhor forma possível. Além de prestar contas à sociedade de Sidrolândia, quero agradecer esta homenagem que muito nos honra e nos torna irmãos sidrolandenses", destacou o Des. João Maria Lós, que atuou em substituição na comarca por cerca de dois anos.

Em seu discurso, enumerou as ações do Poder Judiciário, como as obras com recursos oriundos da Central de Execução de Penas Alternativas, a Central de Processamento Eletrônico, o projeto Pintando e Revitalizando Educação com Liberdade, a elevação de comarcas a entrância especial e a instalação dos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania. "São mecanismos que o Judiciário está buscando para trazer uma nova dinâmica, um melhor atendimento à população. Tudo isso só é possível graças à união dos Poderes no sentido de fortalecer o Estado para atender todas as demandas", concluiu.

Em rápido discurso, o juiz diretor do foro da Comarca de Sidrolândia e um dos homenageados, Fernando Moreira Freitas da Silva, ressaltou a alegria de receber a homenagem do município. "O Poder Judiciário só pode realizar este trabalho aqui hoje porque vários outros magistrados, colegas que aqui passaram, fizeram grandes trabalhos nesta comarca, deixaram seus frutos. Hoje, o Dr. Marcelo Campos e eu simplesmente colhemos os resultados de outros que aqui passaram. Nós, com esse título de cidadão sidrolandense, temos ainda mais um compromisso de fazer o melhor. Já dizia Antoine de Saint-Exupéry que nós somos responsáveis pelas pessoas que cativamos, e se nós cativamos os senhores, podem ter certeza que nós temos a plena consciência de que somos responsáveis por todos".

Dentre as autoridades presentes na solenidade estavam o desembargador es. Marcelo Câmara Rasslan e o juiz Marcelo Ivo de Oliveira, magistrados que também atuaram na Comarca de Sidrolândia.