Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Usuários do SUS estão há 30 dias sem exames de raio-x em Dourados

Todos os outros encaminhamentos médicos vão para o PAM ou para o HU, que estão sem oferecer o serviço.

Diario MS

22 de Março de 2011 - 09:37

Os usuários que precisarem fazer um exame de raio-x pelo SUS (Sistema Único de Saúde) vão ficar sem atendimento em Dourados. Os dois únicos equipamentos utilizados pela atenção básica ficam no PAM (Pronto Atendimento Médico) e no HU (hospital Universitário), e estão estragados.

O outro equipamento existente está no Hospital da Vida, e é usado para atender somente as urgências e emergências que chegam ao local. Todos os outros encaminhamentos médicos vão para o PAM ou para o HU, que estão sem oferecer o serviço.

Somente no PAM, o equipamento de raio-x está sem funcionar há pouco mais de um mês. A Secretária Municipal de Saúde, Silvia Bosso informou, através da assessoria, que o processo de licitação para o conserto do equipamento começou na semana passada.

De acordo com a secretária, os três orçamentos necessários foram entregues e a empresa que ganhou o direto de fazer o reparo no material já esteve no município para fazer a avaliação e solicitou a peça danificada. A previsão é de que até sexta-feira o raio-x volte a funcionar.

Já no HU, o equipamento está inativo há 20 dias. “O tubo de raio-x sofreu um vazamento. O equipamento está na garantia e nós chamamos a empresa de manutenção. Demora que a peça é importada e a revendedora do aparelho tem que aguardar vir de fora”, disse Rosemar José Hall, diretor de administração e planejamento do HU.

A expectativa é de que a peça seja instalada amanhã e no mesmo dia volte a ser usada. Enquanto não fica pronto, o HU usa para atender os pacientes emergenciais e internados, um equipamento portátil. “Ele é pequeno e manual, não ia suportar uma demanda grande e não podemos correr o risco de ficar sem nenhum”, esclarece o Hall.

O diretor ainda acrescenta que o equipamento que apresentou defeito tem mais de 10 anos e deve ser substituído por um mais moderno. “Será trocado por um digital, de melhor qualidade”, disse o diretor do HU. O recurso virá do MEC (Ministério da Educação) e deve ser aplicado até junho deste ano.