Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Maio de 2024

Sidrolandia

Venezuela diz que crise com a Colômbia será superada "nos próximos dias"

Chanceler Nicolás Maduro crê que solução de atritos diplomáticos está próxima

Estadão

03 de Agosto de 2010 - 15:00

O ministro de Relações Exteriores da Venezuela, Nicolás Maduro, disse nesta terça-feira, 3, que o governo de seu país espera resolver as tensões com a Colômbia nos próximos dias, informa o jornal colombiano El Tiempo.

"Confiamos que nos próximos dias seja superada" a crise diplomática com a Colômbia, disse Maduro em seu discurso na abertura da 39ª Cúpula do Mercosul na cidade argentina de San Juan.

A crise entre os vizinhos sul-americanos teve início quando a Colômbia disse ter provas de que cerca de 1.500 guerrilheiros do Exército da Libertação Nacional (ELN) e das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) estariam se refugiando na Venezuela. Posteriormente, as autoridades apresentaram imagens dos supostos rebeldes comprovando as acusações na Organização dos Estados Americanos (OEA).

Como consequência das acusações, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, rompeu completamente as relações com a Colômbia - que já estavam congeladas há mais de um ano - e colocou as tropas da fronteira entre os dois países em alerta.

Maduro disse que Chávez não participará da posse de Juan Manuel Santos, presidente eleito da Colômbia, no dia 7 por razões de saúde e porque "enfrenta uma situação complexa e difícil para manter a paz na Venezuela".

Paraguai

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, considerou que a União das Nações Sul-americanas (Unasul) é o órgão adequado para tratar da crise entre Bogotá e Caracas, cuja resolução, disse, é questão de tempo.

Há dois povos irmãos que têm dificuldades para convergir posturas em seu relacionamento fraterno. A Unasul é o espaço adequado para resolver essas diferenças", disse Lugo, afirmando que "os ventos de guerra não sopram e nem soprarão na região".