Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Vereadores acompanham imprensa em propriedades rurais de Sidrolândia

O Decreto do Estado de Emergência para Sidrolândia foi assinado pelo chefe do executivo Daltro Fiuza no dia 12 de março

Franciane Trindade/Região News

17 de Março de 2011 - 16:54

Vereadores acompanham imprensa em propriedades rurais de Sidrolândia
Vereadores acompanham imprensa em propriedades rurais de Sidrol - Foto: Franciane Trindade/Regi

Três dos noves vereadores da câmara municipal de Sidrolândia acompanharam na manhã de hoje (17) a equipe da TV Record MS nas visitas feitas em propriedades rurais que perderão grande parte do plantio da soja, devido o excesso de chuva que caiu nos últimos dias no município.

O Vereador e presidente da casa Jean Nazareth (PT) juntamente com o vice Di Cezar (PSDB) e o líder do partido Ilson Peres (PSDB) percorreram as propriedades passando informações de como estava à situação das lavouras do município a imprensa.

O vereador Di Cezar que foi um dos primeiros a percorrer as lavouras levou o assunto na tribuna nas últimas sessões tirou fotos e preparou filmagens para mostrar a população o tamanho do problema.  “De 35 mil toneladas, 18 mil foram descartadas porque o índice de grãos "ardidos" (com excesso de umidade) passou de 40%” relata o parlamentar.

Peres e Jean aproveitaram para mostrar a situação das estradas, que dificulta o trabalho dos agricultores.   O Vereador Ilson Peres, que faz parte da comissão de Defesa Civil, disse que a situação envolvendo produtores, perdas nas lavouras, estradas e pontes, poderá ser maior do que se imagina.

O Decreto do Estado de Emergência para Sidrolândia foi assinado pelo chefe do executivo Daltro Fiuza no dia 12 de março e encaminhado a Brasília, com estimativa de perda de 50%. O Prefeito Daltro Fiuza declarou que Sidrolândia poderá ter parte dos recursos recebidos pelo estado em ajuda aos municípios que foram afetados. Além das perdas nas lavouras, que terá reflexo futuro na economia do município, temos uma situação de emergência nas estradas rurais que, muitas delas estão intransitáveis, dificultando o escoamento do que sobrou da safra.