Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Maio de 2024

Sidrolandia

Vereadores de Guarantã elogiam a Lei ficha limpa

A Lei ficha limpa veda a concessão do registro eleitoral aos condenados na justiça por crimes graves como por exemplo, processos de cassação de mandato, crimes contra a vida, trafico de drogas.

Jorna Mato Grosso do Norte

18 de Agosto de 2010 - 10:25

Em um ano e cinco meses, 1,3 milhões de assinaturas da Campanha Ficha Limpa foram arrecadadas em todo o país. O resultado da coleta foi entregue ao Congresso Nacional e o Projeto de Lei sobre a Vida Pregressa dos Candidatos foi protocolado e passou a tramitar na casa.
Em seis estados e no Distrito Federal mais de 1% dos eleitores assinaram o abaixo-assinado do PL que pretende criar novos casos de inelegibilidades baseados no passado do candidato. Em todo o país, as 43 entidades que compõem o MCCE (Movimento de Combate á Corrupção Eleitoral), além de apoiadores e voluntários, arregaçaram as mangas para conseguir atingir a meta no segundo semestre de 2009.
Cinco dias antes do encerramento do prazo final, o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei sem vetos nem mudanças. A Lei ficha limpa veda a concessão do registro eleitoral aos condenados na justiça por crimes graves, como por exemplo, processos de cassação de mandato, crimes contra a vida, trafico de drogas e improbidade administrativa.
A lei veda ainda o registro de candidatura á políticos condenados por crime eleitoral cuja pena é a prisão, e também aos políticos que renunciarem aos mandatos para que não seja aberto processo por quebra de decoro.
O vereador Valentin Pazini Filho, da Câmara Municipal de Guarantã do Norte, dá sua opinião com relação ao Projeto e ressalta que; “atitudes como esta já deveriam ter acontecido no País. Acredito que tal ação é uma questão de justiça com o povo Brasileiro, trabalhador e honesto”, disse ele.
Vereadora Zélia e Vereador Frank também concordam, aprovam e parabenizam esta iniciativa popular neste movimento de combate á corrupção eleitoral.