Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Junho de 2024

Sidrolandia

Zé Roberto faz crítica, mas aprova atuação do Brasil

O jogo de amanhã (sábado) será diferente. Precisaremos de paciência, um bom saque, bloqueio e defesa eficientes.

Agência Estado

06 de Agosto de 2010 - 15:20

Apesar de a seleção brasileira feminina de vôlei ter cometido muitos erros na partida em que venceu a frágil Taiwan com facilidade, por 3 sets a 0 (25/15, 25/19 e 25/12), em sua estreia no Grand Prix, em São Carlos (SP), o técnico José Roberto Guimarães ficou satisfeito com o desempenho apresentado pelas suas jogadoras.

Apesar de a seleção brasileira feminina de vôlei ter cometido muitos erros na partida em que venceu a frágil Taiwan com facilidade, por 3 sets a 0 (25/15, 25/19 e 25/12), em sua estreia no Grand Prix, em São Carlos (SP), o técnico José Roberto Guimarães ficou satisfeito com o desempenho apresentado pelas suas jogadoras.O treinador, porém, fez críticas à atuação do time na segunda parcial do confronto. "Gostei da apresentação do time, exceto no segundo set, quando erramos bastante passe e posicionamento. Mas, no geral, executamos bem os contra-ataques e o sistema bloqueio/defesa funcionou. Tivemos a oportunidade de utilizar todas as jogadoras e isso será importante ao longo da competição. Sempre há o que melhorar, mas a equipe foi bem", analisou.

O treinador, porém, fez críticas à atuação do time na segunda parcial do confronto. "Gostei da apresentação do time, exceto no segundo set, quando erramos bastante passe e posicionamento. Mas, no geral, executamos bem os contra-ataques e o sistema bloqueio/defesa funcionou. Tivemos a oportunidade de utilizar todas as jogadoras e isso será importante ao longo da competição. Sempre há o que melhorar, mas a equipe foi bem", analisou.

Jefferson Bernardes/Vipcomm

Jefferson Bernardes/Vipcomm
Zé Roberto orienta jogadoras na partida desta quinta

Depois da estreia, o Brasil agora se prepara para enfrentar o Japão, neste sábado, às 10 horas, novamente em São Carlos, pela segunda rodada do Grupo A do Grand Prix. Para o duelo, Zé Roberto espera mais dificuldades. "O tempo de bola do Japão é parecido com o de Taiwan. As equipes possuem estilos de jogo semelhantes. Mas as japonesas são muito mais experientes. O jogo de amanhã (sábado) será diferente. Precisaremos de paciência, um bom saque, bloqueio e defesa eficientes. Temos que fazer de tudo para tirar a bola das mãos da levantadora adversária", ressaltou.

Já a ponteira Mari festejou, nesta sexta-feira, a vitória que foi a sua centésima com a camisa da seleção brasileira. "Estou muito feliz. Essa vitória se tornou ainda mais especial para mim. Quero continuar na seleção por um bom tempo e, se possível, conquistar mais cem vitórias", disse a jogadora, que completará 27 anos no próximo dia 23.

A meio-de-rede Fabiana, por sua vez, disputou nesta sexta o seu primeiro jogo como capitã da seleção brasileira, fato que fez a atleta admitir que sofreu por causa da ansiedade. "Antes da partida fiquei um pouco nervosa. Deu um friozinho na barriga. Mas sei que as jogadoras e o Zé Roberto confiam em mim. Na hora do jogo já estava tranquila", disse Fabiana, eleita capitã pelas próprias jogadoras da seleção, após vencer votação secreta promovida pelo técnico Zé Roberto durante o período de preparação da seleção para o Grand Prix.

Jefferson Bernardes/Vipcomm

Depois da estreia, o Brasil agora se prepara para enfrentar o Japão, neste sábado, às 10 horas, novamente em São Carlos, pela segunda rodada do Grupo A do Grand Prix. Para o duelo, Zé Roberto espera mais dificuldades. "O tempo de bola do Japão é parecido com o de Taiwan. As equipes possuem estilos de jogo semelhantes. Mas as japonesas são muito mais experientes. O jogo de amanhã (sábado) será diferente. Precisaremos de paciência, um bom saque, bloqueio e defesa eficientes. Temos que fazer de tudo para tirar a bola das mãos da levantadora adversária", ressaltou.

Já a ponteira Mari festejou, nesta sexta-feira, a vitória que foi a sua centésima com a camisa da seleção brasileira. "Estou muito feliz. Essa vitória se tornou ainda mais especial para mim. Quero continuar na seleção por um bom tempo e, se possível, conquistar mais cem vitórias", disse a jogadora, que completará 27 anos no próximo dia 23.

A meio-de-rede Fabiana, por sua vez, disputou nesta sexta o seu primeiro jogo como capitã da seleção brasileira, fato que fez a atleta admitir que sofreu por causa da ansiedade. "Antes da partida fiquei um pouco nervosa. Deu um friozinho na barriga. Mas sei que as jogadoras e o Zé Roberto confiam em mim. Na hora do jogo já estava tranquila", disse Fabiana, eleita capitã pelas próprias jogadoras da seleção, após vencer votação secreta promovida pelo técnico Zé Roberto durante o período de preparação da seleção para o Grand Prix.