Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Economia

Agricultores não conseguem plantar milho safrinha em MS

No campo experimental da Embrapa ainda há soja plantada. O grão já deveria ter sido colhido, mas a grande quantidade de soja impediu o trabalho

Conjuntura Online

03 de Março de 2011 - 16:26

Muitos agricultores não estão conseguindo plantar o milho safrinha em Mato Grosso do Sul. A terra ainda está ocupada com a soja, já que a chuva em excesso atrasou a colheita.

No campo experimental da Embrapa ainda há soja plantada. O grão já deveria ter sido colhido, mas a grande quantidade de soja impediu o trabalho. Em outra área, o milho deveria estar plantado.

A chuva não dá trégua para os agricultores do sul de Mato Grosso do Sul. Nos 320 hectares da propriedade do agricultor Lúcio Damália mais de 80% da soja ainda não foi colhida. Ele teme os riscos para a lavoura caso a chuva continue.

A preocupação agora é com o atraso no plantio de milho safrinha já que a cultura é semeada na mesma área onde está a soja. De acordo com a Embrapa, só na região de Dourados choveu no mês de fevereiro deste ano 197 milímetros. São cerca de 40% a mais do que a média histórica para o período.

Apesar da chuva, alguns pequenos produtores conseguiram num intervalo de sol acabar colhendo a safra de soja e passar a plantar o milho safrinha. Esse foi o caso do agricultor Cláudio Pradela, que planta em Douradina, interior de Mato Grosso do Sul. “A gente conseguiu colher graças a uma semana de sol que deu. Deu tudo certo para a gente aproveitar e colher com tempo bom e já plantamos o milho imediatamente. Foi plantar o milho e já chover”, disse.

“Na questão da soja, as chuvas que estão ocorrendo nos últimos dias têm preocupado muito os produtores haja vista que a qualidade do grão começa a ficar pior. A maioria das lavouras está no ponto de colheita. Se a chuva continuar, o prejuízo será na qualidade do grão. No caso milho, a cada dia que atrasamos o plantio do grão, poderemos ter um prejuízo na produção em função de que o período de semeadura de milho safrinha no estado de Mato Grosso. Grande quantidade de soja foi vendida antecipadamente pelo produtor e ele tem prazo de entrega da produção. Se ele não conseguir colher a produção, com certeza ele vai começar a atrasar a entrega. Por outro lado, o milho vive um momento bom do preço. Se ele tiver o hábito de comercializar antecipadamente a produção, ele está impedido. Os prejuízos poderão acontecer também na comercialização do milho”, avisou Euclides Marinho, analista de mercado da Embrapa.

A preocupação é grande porque em 20% das lavouras do estado o plantio do milho e a colheita da soja estão atrasados.