Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 7 de Maio de 2021

Economia

Bovespa acelera ritmo de alta e sobe quase 3%

Na véspera, o Ibovespa fechou em queda, na primeira sessão do ano, após encerrar 2016 com a primeira alta anual desde 2012, subindo 38,94%

G1

03 de Janeiro de 2017 - 14:27

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) avançava forte na tarde desta terça-feira (3), após a abertura em alta dos mercados norte-americanos, tendo os papéis da Petrobras entre as principais influências positivas depois que o preço do petróleo atingiu a máxima em 18 meses.

Às 15h03, o Ibovespa, principal índice de ações da bolsa, subia 2,88%, aos 61.294 pontos. Mais cedo chegou a subir 3,5%. Veja a cotação.

Perto do mesmo horário, a preferencial da Petrobras avançavamais de 4% e a da Vale subia 4%. Smiles liderava as altas com avanço de mais de 6%

Ainda no campo das commodities, Vale e siderúrgicas registram ganhos após a divulgação de dados positivos sobre a produção industrial da China.

Efeito China

Agentes do mercado afirmam que o movimento de alta da Bovespa nesta terça-feira era puxado principalmente por papéis de companhias que negociam commodities, beneficiadas por dados positivos sobre a economia da China. "Nossa bolsa hoje já mostra sinais de melhora e grande parte disso em função dos dados da China mostrando que a economia de lá segue forte", disse à Reuters Rafael Ohmachi, analista da Guide Investimentos.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) industrial do Caixin-Markit subiu para 51,9 em dezembro de 2016, vindo de 50,9 um mês antes. Além disso, o PMI industrial do Reino da Europa bateu a máxima de 30 meses. Assim, as ações ligadas a mineradoras e empresas de energia, além dos bancos, avançavam na Europa.

Outro fator positivo para a Bovespa é a alta do petróleo no mercado internacional, que atingiu nesta terça-feira máxima em 18 meses, impulsionado pelas expectativas de um acordo que começou no domingo (1º) entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e não membros para cortar a produção e reduzir o excesso global de oferta.

Pregão da véspera

Na véspera, o Ibovespa fechou em queda de 1,06%, a 59.588 pontos.

A bolsa fechou o ano de 2016 em alta de 38,94%, na primeira valorização anual desde 2012 e maior alta desde 2009.