Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 27 de Fevereiro de 2024

Economia

Fiocruz mapeia bancos de alimentos do Brasil

Pesquisadora que colaborou com o estudo, afirmou que bancos de alimentos são essenciais.

CNN Brasil

23 de Novembro de 2022 - 07:31

Fiocruz mapeia bancos de alimentos do Brasil
Jack Wassiliauskas/EyeEm/Getty Images.

Um estudo da Fiocruz Minas mapeou onde estão e como atuam os bancos de alimentos que existem no Brasil. A pesquisa foi encomendada pelo Ministério da Cidadania e apontou que o país tem 217 bancos em funcionamento, concentrados nas regiões Sudeste, Sul e Nordeste. O Centro-Oeste e o Norte são as regiões mais desabastecidas. À CNN Rádio, a pesquisadora da Fiocruz Minas Natalia Tenuta explicou o que são esses bancos de alimentos.

“Eles são uma estratégia de combate às perdas e desperdício de alimentos, de garantia de segurança alimentar e nutricional”, disse. Para isso, eles entram em contato com todos aqueles atores que trabalham com produção e abastecimento da cadeia, como produtores rurais, supermercados e atacadistas. Então, “eles recolhem alimentos que não foram comercializados por algum motivo, como banana madura demais ou tomate que avaliamos não ser interessante, mas que estão perfeitos para consumo, embora sem valor comercial.”

Por meio de doação, os bancos recolhem os produtos e fazem uma triagem inicial, para depois encaminhá-los para instituições sociais que farão a entrega. No Brasil, são quatro modalidades de gestão de bancos alimentares: públicos, gerenciados pelos municípios; bancos administrados pelo Ceasa; pelo SESC ou pela sociedade civil, como ONGs. O estudo aponta que há processos de gestão e operacionais que podem ser melhorados.

“Recomendamos um registro sistemático e autoavaliação dos processos, precisam disso para verificar eficácia dos trabalhos e eficiência dos recursos”, completou Natalia. Ao mesmo tempo, ela destaca que os bancos alimentares devem ser beneficiados por políticas públicas que busquem expandi-los. No mundo, um terço de todos os alimentos produzidos é perdido. “No Brasil, não sabemos exatamente o que se perde na cadeia.”

No País, 33,1 milhões de pessoas passam fome, num total de 125,2 milhões de brasileiros com algum grau de insegurança alimentar.