Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 3 de Dezembro de 2020

Economia

MS apresenta pleitos dos produtores na Conferência do Leite

O evento é promovido pela Subcomissão Permanente do Leite da Câmara dos Deputados.

Conjuntura On-line

06 de Novembro de 2012 - 09:53

Mais de 20 mil assinaturas de produtores de leite do Brasil com reivindicações para melhorias do setor serão apresentadas na 1ª Conferência Nacional do Leite, que acontece de 6 a 8 de novembro, em Brasília (DF). O evento é promovido pela Subcomissão Permanente do Leite da Câmara dos Deputados. A conferência irá levantar os principais entraves da produção nacional para subsidiar a elaboração de uma política nacional do setor.

Mato Grosso do Sul participa da Conferência levando um documento com as assinaturas de produtores e da indústria. “Vamos mostrar para os membros da conferência e para o governo federal os problemas enfrentados em nosso Estado”, explica o presidente do Conselho do Leite, Dário Alves.

Entre as reivindicações do Estado está a adoção de medidas para promover a competitividade do setor. “Os baixos valores de alguns derivados do leite, como o queijo mussarela, praticados pelos países vizinhos, tem desvalorizado nosso produto. Não temos competitividade para concorrer”, diz Dário. De acordo com dados da Unidade Técnica da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), o primeiro semestre de 2012 fechou com aumento de 520% na importação de lácteos. De 554 toneladas importadas no primeiro semestre de 2011, o Estado alcançou 3.437 toneladas no acumulado de janeiro a junho de 2012. O Uruguai foi responsável por 65% do atendimento à demanda, seguido pela Argentina, com 33% do produto comprado por MS.

Na conferência, a subcomissão tem expectativa de criar o Conselho Nacional do Leite, órgão que poderá ditar as diretrizes do setor no país, desde a produção até a comercialização. De todo o país, participam delegados das cooperativas, indústria, comércio, governo, produtores, trabalhadores rurais e entidades de pesquisa e extensão que debatem as demandas simultaneamente na Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária.

Entre os temas a serem abordados na conferência estão sanidade animal, vigilância sanitária, custo de produção, pesquisa, assistência técnica e extensão, políticas de crédito, infraestrutura e logística, tributação, e proteção de mercado.

No último dia do evento, será feito, na Embrapa, o texto final da conferência para apresentação e aprovação. O texto será entregue aos ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, e do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas.