Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Outubro de 2020

Economia

Nova regra vai garantir investimentos”, diz Acelino durante encontro com Puccinelli

Se sancionado pela presidenta Dilma, o prefeito eleito Enelvo Felini, que vai assumir o governo em janeiro, terá em seu orçamento um incremento de mais R$ 1.4 milhão.

Marcos Tomé/Região News

16 de Novembro de 2012 - 07:43

Foto: Rachid Waqued

O presidente da AMAS (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados) Acelino Cristaldo, ao sair do encontro com o Governador André Puccinelli, que se reuniu com representantes de entidades dos poderes públicos, privados e do setor produtivo de Mato Grosso do Sul, na manhã da ultima quarta-feira (14/11), se diz otimista na partilha dos royalties, que se sancionado pela presidenta Dilma o Projeto de Lei 2.565/2011, Sidrolândia passaria a partir do ano que vem, ter fatia de R$ 1.436,353,00.

Um incremento de R$ 1.202.882,00 se comparado com a regra atual que gerou ao município em 2011, pouco mais de R$ 233 mil, exatos R$ 233.471,00. O projeto é de autoria do senador Welligton Dias do PT do Piaui e traz como principal apelo, a modificação nas regras de distribuição dos royalties do pré-sal.

Acelino participou da mobilização que foi batizado de “Sanciona Dilma” em defesa do Projeto de Lei, a Sanção à Redistribuição dos Royalties do Petróleo, que pretende recolher a assinatura de 24 dos 27 governadores estaduais. O documento de apoio das federações, associações e sindicatos ficará à disposição de cada dirigente até a próxima segunda-feira, 19 de novembro, na Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Mato Grosso do Sul, para assinatura.

Amas, Assomasul, Biosul, Faems, Fecomércio, Maçonaria, OAB/MS, Sindicato Rural, Universidades, Sebrae, CDL, Senai, além do Tribunal de Justiça, União das Câmaras dos Vereadores entre outras instituições, aderiram a movimentação. “O País esta reivindicando que se faça uma nova sistemática de partilha dos royalties do pré-sal conforme prevê a Lei”, comenta Acelino.

Em sua avaliação, o município de Sidrolândia, assim como o Estado de Mato Grosso do Sul, que dos atuais R$ 2.864.249,00 passaria a receber mais de R$ 69 milhões, não pode desperdiçar a chance de garantir este recurso. “Uma atitude louvável a do Governador André Puccinelli em ter acionado todas as entidades organizadas para fazer parte deste manifesto. Acredito que a presidenta Dilma não vai na contramão ao clamor da sociedade que precisa desses recursos para investir nas pessoas, em programas que atendam os interesses da coletividade”, comentou o empresário.

Se sancionado pela presidenta Dilma, o prefeito eleito Enelvo Iradi Felini (PSDB) que vai assumir o cincremento financeiro.omando administrativo de Sidrolândia a partir do dia primeiro de janeiro, terá em seu orçamento, mais este incremento.