Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Economia

Novo relógio de luz mostra quanta energia elétrica o consumidor gasta

O sistema pode mostrar o consumo em reais. São R$ 0,16 sem o micro-ondas e R$ 0,60 com ele ligado

G1

17 de Fevereiro de 2011 - 13:45

Todo mês é uma surpresa. A conta de luz de Lisdete varia muito. “Não aumentou a quantidade de lâmpadas, os moradores continuam os mesmos, não tenho uma explicação lógica para isso”, diz Lisdete Silveira, funcionária pública.

Hoje o consumo é medido uma vez por mês, mas os relógios tradicionais serão trocados, aos poucos, por outros inteligentes. “Como esse medidor é conectado com a concessionária, o consumidor tem informações em tempo real sobre o seu consumo”, explica André Pepitone da Nóbrega, diretor da ANEEL.

Vão ser duas peças, o medidor e uma caixa. O Jornal Hoje levou um equipamento que é usado na Europa até casa de Maria de Lourdes Cerqueira. Ela passa o dia fiscalizando a família. “Lara, você deixou o banheiro aceso, minha filha, tem que fazer economia!”.

Fábio é o coordenador de um dos projetos de construção do medidor nacional. “Aqui a senhora vai ver umas luzes verde, amarela e vermelha. Isso demonstra o que na verdade? Se o seu consumo nesse momento está sendo baixo, médio ou alto”, explica Fábio Toledo, coordenador executivo de Redes Inteligentes Light-Cemig.

Hora do primeiro teste. A luz está verde, mas basta ligar o microondas para ela ficar vermelha.

“Porque o micro-ondas consome muita energia elétrica”, explica Fábio.

O sistema pode mostrar o consumo em reais. São R$ 0,16 sem o micro-ondas e R$ 0,60 com ele ligado.

“Após três dias de consumo, ele começa a mostrar pra senhora o seguinte. Se a senhora continuar nesse ritmo, no final do mês a senhora vai gastar, sei lá, uma hipótese, R$ 100. Então se a senhora não tem os cem reais ou se a senhor quiser gastar menos, o que a senhora vai fazer? Mudar seus hábitos de consumo”, diz Fábio Toledo.

Além disso, os equipamentos vão ter que registrar a falta de energia e as variações de tensão.

Com o medidor inteligente a Agencia Nacional de Energia Elétrica pretende estabelecer pelo menos três tarifas diferentes ao longo do dia. A tarifa cheia ficaria só para o horário de pico de consumo no país e haveria outras duas com descontos.

Horário de pico vai das 19h às 22h. A tarifa com maior desconto iria das 22h até as 16h. A com desconto menor iria das 16h até as 19h. Sistema parecido com o da telefonia.

O equipamento pode permitir a conta de luz pré-paga, também nos mesmos moldes do telefone.

Duas cidades devem começar a testar o novo relógio de luz, ainda este ano: Rio de Janeiro e Sete Lagoas, em Minas Gerais.