Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Economia

Pauta fiscal do carvão vegetal tem reajuste de 50% em MS

O aumento na pauta fiscal já era previsto pelo setor siderúrgico e industrial do carvão

Campo Grande News

10 de Janeiro de 2011 - 11:15

Depois de redução de 9,41% em novembro, o governo estadual reajustou em 50% o valor real pesquisado do carvão vegetal. O aumento na pauta fiscal já era previsto pelo setor siderúrgico e industrial do carvão.

“Foi feito um acordo com o governo, que instituiu uma tabela progressiva assim que os preços em Minas Gerais recuperassem”, afirma o presidente do Sindicarv (Sindicato das Indústrias e dos Produtores de Carvão Vegetal de Mato Grosso do Sul), Marcos Brito. Minas Gerais é o principal mercado comprador do carvão produzido no Estado.

A partir do próximo dia 12, o metro cúbico do carvão vegetal para uso industrial vai passar de R$ 82,50 para R$ 123,65. O valor da tonelada vai aumentar de R$ 330 para R$ 494,60 e do quilo aumentará de R$ 0,33 para R$ 0,49.

Segundo Brito, o mercado do aço em Minas Gerais se recuperou diante dos anúncios de investimentos em obras de infraestrutura para a Copa do Mundo, que será disputada no Brasil em 2014, e a Olimpíada de 2016, que será no Rio de Janeiro. Aliado a isso, conforme o presidente do Sindicarv, o setor reagiu bem às ações definidas pelo Banco Central para frear a alta do Dólar, que reduz as exportações.

Doméstico – O reajuste de 50% na pauta fiscal também é válido para o carvão vegetal de uso doméstico. Nas operações internas, o carvão utilizado para uso doméstico terá valor de R$ 1,15 (o quilo) e R$ 287,50 o metro cúbico. Nas operações interestaduais o quilo custa R$ 0,72 e o metro cúbico R$ 180.