Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Economia

Produção industrial em fevereiro se aproxima de patamar recorde

Agência Brasil

02 de Abril de 2011 - 09:42

Com o crescimento de 1,9% em relação a janeiro, a produção industrial se aproximou, em fevereiro deste ano, do patamar recorde observado em março de 2010.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o nível da produção industrial em fevereiro ficou 0,4% abaixo do patamar de março do ano passado, o mais elevado da série histórica.

Fevereiro apresentou o terceiro patamar mais elevado da série histórica, ficando atrás também de setembro de 2008.

O crescimento em fevereiro deste ano ocorreu depois de dez meses de relativa estabilidade, com altas e quedas em percentuais próximos de zero.

De acordo com o gerente da Coordenação de Indústria do IBGE, André Macedo, a aceleração da indústria pode ser explicada por níveis elevados de consumo interno, além do aumento da exportação de alimentos processados, como açúcar, café, derivados de soja e carnes de aves, e da redução da importação em setores como o de metalurgia básica.

Macedo diz, no entanto, que é preciso aguardar para saber se essa trajetória da indústria será mantida nos meses de março e abril.

“É preciso aguardar os resultados dos próximos meses, para entender como o mercado industrial se comportará daqui para a frente, na medida em que alguns fatores atípicos, como o próprio carnaval, que caiu em março deste ano, levam a situações como a antecipação da produção e o aumento das horas trabalhadas [em fevereiro]”, disse.

Dezessete das 27 atividades industriais pesquisadas registraram aumento na produção em fevereiro deste ano, em relação a janeiro.

Os destaques foram os alimentos, com crescimento de 6,7%, veículos automotores (4,7%), produtos de metal (7,0%) e a metalurgia básica (3,3%).

Por outro lado, dez setores apresentaram queda na produção, em especial o segmento de outros produtos químicos, com redução de 3,7% em fevereiro, explicada em parte pelo apagão elétrico que atingiu a Região Nordeste no início do mês.