Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Economia

Produtor de Sidrolândia amplia em 34% faturamento com venda antecipada da soja a R$ 57,00

A venda antecipada movimentou aproximadamente R$ 161,8 milhões.

Flávio Paes/Região News

24 de Dezembro de 2012 - 09:54

Se nos próximos 60 dias o tempo continuar ajudando (chuva na medida certa, sem excesso ou falta), os produtores de Sidrolândia vão ter faturamento bruto de 34,75% maior pela venda da soja, em relação a safra 2011/2012, que começa a ser colhida em fevereiro. Esta projeção leva em que conta que 40% da produção estimada em 426 mil toneladas (7,1 milhões de sacas) foi vendida de forma antecipada ao preço de R$ 57,00, acima da cotação média registrada nesta mesma época do ano em 2011, quando chegou a R$ 42,50.

A venda antecipada movimentou aproximadamente R$ 161,8 milhões. Este mecanismo de mercado permitiu ao produtor se capitalizar, comprar os insumos de produção (adubos, fertilizantes) em condições mais favoráveis, além de antecipar o pagamento de dívidas que contraiu nos bancos para custear a safra passada, após as perdas na safa 2009/2010.

Um dos produtores que usou desta estratégia foi o produtor Luiz Carlos Freitas, que plantou 3 mil hectares de soja, com expectativa de colher 50 sacas por hectare. Ele vendeu de forma antecipada 60% da produção, recebendo R$ 57,00 por saca, um valor 17,39% abaixo da cotação atual, que é de R$ 69,00, mais não significa perda de receita.

É que este é um preço para o mercado futuro, porque nesse momento os produtores não têm estoques remanescentes da safra passada e a atual, só começa a ser colhida na segunda quinzena de fevereiro. “É um preço virtual, já que ninguém tem soja para entregar”, comenta um produtor, que mantém uma posição cautelosa sobre a realidade de mercado que vai prevalecer nos primeiros dias de 2013, quando será aberta uma nova janela de vendas no mercado futuro.

Se for confirmada a estimativa do IBGE de uma produção média de 50 sacas por hectare nos 142 mil hectares plantados com soja, Sidrolândia vai colher 426 mil toneladas do grão, um incremento de 18,9% sobre a produção da safra 2011/2012, que alcançou 358 mil toneladas (46 sacas por hectare).

Será a maior produção do município, considerando a série histórica iniciada em 2004. O faturamento bruto pode chegar a R$ 370 milhões, 38,84% maior que o deste ano, que atingiu R$ 269 milhões. Esta projeção leva em conta que 2.840 milhões de sacas foram negociados de forma antecipada, na base de R$ 57,00 e o restante da produção, 4.260 milhões de saca, sejam vendidos a R$ 69,00, preço atual praticado no mercado.

Tendência

O bom preço e a demanda no mercado mundial fizeram a venda antecipada da soja chegar a 45% da safra 2012/2013 em Mato Grosso do Sul. O volume deste ano fica acima da safra passada, quando o produtor rural comercializou entre 25% a 30% de forma antecipada e reflete o bom momento vivido pela soja no Brasil, conforme levantamento da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul).

“O preço da soja vem bom há alguns meses e isso fez o produtor rural comercializar acima dos outros anos. Essa situação começou com a quebra da safra norte-americana, elevação do preço mundial e os produtores aproveitaram”, explicou o assessor técnico da Famasul, Lucas Galvan.

O preço atual de R$ 69,00, menor que a cotação de setembro, quando chegou a R$ 77,50 em Sidrolândia e R$ 79 em Campo Grande. Na comparação ao mesmo período do ano passado, o aumento é de até 85%, quando eram pagos entre R$ 41,50 e R$ 42,50.

Histórico da Produção de Sidrolândia

Ano - Área plantada - Produção Colhida
2004 - 85 mil hectares - 178.500 toneladas
2005 – 94.800 hectares- 199.800 toneladas
2006 – 93 mil hectares - 231.900 toneladas
2007 – 95 mil hectares – 267.900 toneladas
2008 - 95 mil hectares - 256.900 toneladas
2009 – 97 mil hectares - 238.620 toneladas
2010 – 115 mil hectares – 345.000 toneladas
2011 120 mil hectares - 194.400 toneladas
2012 – 130 mil hectares – 358 mil toneladas
2013- 142 mil hectares – expectativa de colher 426 mil toneladas