Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Economia

Programa Indústria Saudável do Sesi atende 6 mil industriários em 2010

A meta para este ano é chegar a 10 mil trabalhadores de empresas das regiões de Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas

Daniel Pedra

31 de Janeiro de 2011 - 15:22

Programa Indústria Saudável do Sesi atende 6 mil industriários em 2010
Programa Ind - Foto: Daniel Pedra

Ao longo do ano passado, o Sesi levou o Programa Indústria Saudável a 6 mil industriários de 52 empresas das regiões de Campo Grande, Corumbá, Dourados e Três Lagoas e projeta para este ano atingir pelo menos 10 mil trabalhadores, promovendo um ambiente de trabalho mais seguro e competitivo com a implementação de ações que modificam hábitos e proporcionam melhor qualidade de vida.

Apenas na Capital, 1.661 trabalhadores foram beneficiados, enquanto em Dourados foram 3.520, em Três Lagoas 711 e em Corumbá 112.

 

Segundo a superintendente do Sesi, Maura Gabínio, após a realização do Diagnóstico de Estilo de Vida e Saúde (DSEV) do Programa, o empresário tem a oportunidade observar o trabalhador de outra perspectiva. “Em alguns casos nem o próprio trabalhador sabe que tem problemas de diabetes, hipertensão ou que está com sobrepeso. Essas são questões que afetam na produtividade e, por isso, é importante a mudança de hábitos, como a adoção de uma alimentação mais saudável e a prática de atividades físicas, o que proporciona bem-estar ao trabalhador e melhora a rotina de trabalho”, destacou.

 

Melhorias

 

Ela lembra ainda que o Diagnóstico de Estilo de Vida e Saúde apóia as indústrias nas ações para melhorar a qualidade de vida do trabalhador com programas de promoção da saúde e prevenção de doenças e acidentes de trabalho, além de conscientizar o trabalhador a adotar atitude preventiva e estilo de vida saudável. A intervenção proposta inclui o preenchimento de um questionário epidemiológico, realizado por meio de entrevistas individuais com o trabalhador, com duração média de 20 minutos, e que contemplam condições de saúde, estilo de vida, características sócio-econômicas e demográficas, além da presença de doenças e de seus fatores de risco.

 

A equipe do Sesi também realiza aferição da pressão arterial, do peso, da altura, do índice de massa corporal, da circunferência abdominal e faz avaliação bucal e oferece ao trabalhador orientações sobre prevenção e controle das doenças. Os dados obtidos são utilizados para conhecer a realizada quanto aos riscos de doenças crônicas e para a proposição de soluções adequadas a cada empresa por meio dos serviços oferecidos pelo Sesi. 

 

Empresas

 

Para a gerente de recursos humanos da Cerâmica Campo Grande, Rosana Lúcio da Silva, a ação do Sesi junto aos trabalhadores surtiu efeito direto na mudança de hábitos. “Na época do trabalho estávamos com 75 funcionários, pelo menos 40 participaram e hoje vemos que eles se emprenharam em melhorar a alimentação e montaram, inclusive, um time de futebol”, contou, acrescentando que a avaliação do Sesi foi fundamental para o despertar da consciência do trabalhador.

 

Na unidade Monte Verde do Grupo Bunge Brasil, em Ponta Porã, a analista de desenvolvimento organizacional da empresa, Márcia Melo, destacou que as orientações quanto à adoção de uma alimentação mais saudável foi o ponto alto do trabalho. “A repercussão do trabalho foi excelente, agora ouvimos os comentários sobre a mudança da alimentação, alguns funcionários estavam acima do peso e conseguiram reduzir satisfatoriamente”, disse, reforçando que 500 dos 700 trabalhadores participaram do diagnóstico. “O interessante é que a empresa não obrigou ninguém a participar, o que mostra que eles estão conscientes da importância de obter informações que ajudem a melhorar a qualidade de vida”, pontuou.

 

Serviço — Mais informações sobre o Programa Indústria Saudável podem ser obtidas nas unidades do Sesi em Dourados (67 - 3416-4500), Campo Grande (67 - 3384-5044), Três Lagoas (67 - 3521-2510) e Corumbá (67 - 3231-6311)