Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 4 de Agosto de 2021

Economia

Setor produtivo sugere funcionamento da Jucems em horário comercial

Os presidentes da Fiems, Famasul e Fecomércio defendem que novo horário contribuiria com o desenvolvimento do Estado

Daniel Pedra

02 de Março de 2011 - 13:37

A reivindicação da Fiems para que a Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul) passe a funcionar em horário comercial, das 8 às 11 horas e das 13 às 18 horas, ganhou o apoio da Famasul e Fecomércio, que consideram problemático o fato de a repartição abrir somente das 7h30 às 13h15. “No momento em que o Estado está em franco desenvolvimento, é preciso, mais do que nunca, adequar o atendimento da Junta Comercial ao horário integral”, declarou o presidente da Fiems, Sérgio Longen.

 

Na segunda-feira passada (28/02), ele reforçou a reivindicação durante a primeira reunião do ano da Jucems realizada no auditório do 6º andar do Edifício Casa da Indústria. “É orgulho para a Fiems receber os integrantes da Jucems, mas não posso deixar de reforçar o pedido para que a Junta Comercial opere em período integral, pois o desenvolvimento do Estado passa pela entidade. Deixo aqui, oficialmente, a proposta de que esta questão seja discutida”, propôs.

 

Para o presidente da Famasul, Eduardo Riedel, a reivindicação da Fiems tem o apoio integral do setor agropecuário, pois o fato de a Jucems operar apenas no período da manhã acaba por restringir a plena utilização dos serviços da repartição estadual. “É importante que a Junta Comercial funcione em período integral, não só para o empresário, mas também para a sociedade em geral. Tudo que possa contribuir para o desenvolvimento do Estado tem de ser efetivado”, destacou.

 

O presidente da Fecomércio, Edison de Araújo, pontua que, quanto mais tempo a Jucems permanecer com as portas abertas, melhor será para o empresário em geral. “Na minha opinião, assim como na opinião da maioria dos empresários do Estado, todos os órgãos públicos deveriam funcionar em horário comercial, facilitando a vida de todos”, analisou, acrescentando que o setor produtivo pretende levar a reivindicação até o governador André Puccinelli.

 

Na avaliação de Sérgio Longen, funcionando nos períodos matutino e vespertino, a Jucems poderá oferecer um melhor atendimento aos usuários, possibilitando que seja possível realizar os registros de constituições, alterações e cancelamentos de empresas, além de prestar também serviços de emissão de certidões, pesquisas de nome empresarial e fotocópias de documentos já registrados na entidade. “O colegiado da Jucems, composto pelos conselheiros e vogais que representam as instituições de classe, é favorável à proposta de funcionamento nos períodos matutino e vespertino”, informou.

 

Ele reforça ainda que a secretária estadual de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, o presidente da Jucems, Wagner Bertoli, e o vice-presidente da Junta, Luiz Carlos Feitosa, já se comprometeram em levar a reivindicação do setor produtivo ao governador André Puccinelli. “Vamos levá-las à frente porque a nossa intenção é sempre somar para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul”, disse Wagner Bertoli, lembrando que a decisão cabe apenas ao Governo do Estado.