Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 28 de Maio de 2022

Economia

Valor de novos aluguéis subiu 3,87% em 2021, diz FipeZap

Indicador, no entanto, ficou abaixo da inflação medida pelo IPCA e IGP-M.

G1

18 de Janeiro de 2022 - 08:32

Valor de novos aluguéis subiu 3,87% em 2021, diz FipeZap
Placa de aluga-se; preço do aluguel teve alta de 3,87% em 2021, segundo FipeZap — Foto: TV TEM/Reprodução

O preço médio para novos contratos de aluguel residencial teve alta de 3,87% em 2021, segundo o Índice FipeZap divulgado nesta terça-feira (18). Trata-se da maior alta desde 2019 (4,93%).

O índice que monitora o preço médio do aluguel em 25 cidades brasileiras encerrou dezembro com alta de 0,80%, o sexto avanço mensal consecutivo e mostrando aceleração frente aos últimos meses: julho (+0,13%), agosto (+0,37%), setembro (+0,52%), outubro (+0,57%) e novembro (+0,66%).

Apesar do preço do aluguel ter ficado mais caro no ano passado, a alta ficou abaixo da inflação calculada pelo IPCA (+10,06%) e pelo IGP-M (+17,78%) em 2021.

Preço do aluguel tem alta de 3,87% em 2021, diz FipeZap — Foto: Economia g1

Preço do aluguel tem alta de 3,87% em 2021, diz FipeZap — Foto: Economia g1

O preço médio do aluguel residencial encerrou o mês de dezembro em R$ 31,51/m². Em São Paulo, foi de R$ 39,76 o metro quadrado e, no Rio de Janeiro, R$ 32,16.

Em São Paulo, preço caiu

O preço do aluguel subiu em 24 das 25 cidades monitoradas. A exceção foi São Paulo, onde houve recuo de 0,92% no ano, na média.

As maiores altas foram registradas em São José/SC (26,02%), Guarulhos/SP (18,64%), São José dos Campos/SP (16,38%) e Joinville/SC (14,69%). Entre as capitais, destaque também para os avanços observados em Curitiba (14,17%), Florianópolis (11,59%), Recife (11,19%), Fortaleza (9,55%) e Belo Horizonte (7,17%).

Rentabilidade do aluguel

A Fipe calcula também a rentabilidade do aluguel para o investidor que adquire um imóvel para obter renda com a locação. O índice é calculado pela razão entre o preço médio de locação mensal e o preço de venda dos imóveis, e fechou dezembro com uma taxa anualizada de 4,66%, abaixo da taxa de juros reais da economia.

"Desde meados de 2020, o retorno médio do aluguel residencial tem recuado marginalmente, encerrando dezembro de 2021 em 4,66% ao ano – taxa recentemente superada pela rentabilidade média projetada para aplicações financeiras de referência", destacou a Fipe.

A pior rentabilidade foi a de Fortaleza, com taxa anualizada de 3,48% , enquanto que a melhor foi a de Santos (7,61%). Em São Paulo, ficou em 4,91%.