Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Economia

Venda de carros e comerciais leves deve fechar 2016 com queda de 20%

Resultado é na comparação com 2015; volume deve ser o pior desde 2006. Números oficiais serão divulgados por concessionários nesta quarta (4).

G1

03 de Janeiro de 2017 - 13:29

As vendas de automóveis e comerciais leves (picapes e furgões) novos no Brasil devem registrar queda de 19,8% em relação a 2015. Os números oficiais serão divulgados nesta quarta-feira (4) pela federação dos distribuidores (Fenabrave).

Segundo fontes citadas pela agência Reuters, os licenciamentos somaram 1,989 milhão de unidades no ano passado, no 4º resultado negativo seguido e o pior desempenho para o setor desde 2006, que contabilizou 1,83 milhão de emplacamentos novos.

Desde aquele ano o Brasil não vendia menos de 2 milhões de carros em 1 ano. Em 2015, o percentual de queda sobre o ano anterior foi de 25%, levando o país de volta ao nível de 2007. A sequência de baixas nas vendas anuais começou em 2013.

Queda maior que a esperada

A associação de fabricantes (Anfavea) estimava que as vendas de veículos leves, categoria formada por automóveis e comerciais leves, recuassem 18,8% no ano passado, para 2,014 milhões de unidades.

A entidade tem afirmado que espera que o mercado brasileiro comece a apresentar recuperação das vendas mais para o segundo semestre deste ano, apoiada na melhora das perspectivas da economia e por cortes de taxas de juros.

As expectativas de recuperação, no entanto, são modestas, de crescimento de um dígito na avaliação da maior parte do setor e da própria Anfavea. No auge, em 2012, as vendas de veículos leves no Brasil somaram 3,6 milhões de unidades.

Em dezembro último, os números caíram 9,8% sobre o mesmo mês do ano anterior, para 199,2 mil unidades. Porém, na comparação com novembro, as vendas de dezembro subiram 14,7%, no melhor desempenho mensal do ano desde a alta de 22% de março contra fevereiro.