Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Esporte

Com estrelas em baixa, Autuori cogita trocas: "A realidade está feia"

Paulo Henrique Ganso e Luis Fabiano correm risco de ir para a reserva. Treinador lamenta falta de tempo para testar novas opções na equipe

Globo Esporte.com

22 de Julho de 2013 - 09:00

Sem os reforços esperados, o técnico Paulo Autuori deve apostar em mudanças no São Paulo para enfrentar o Internacional, nesta quarta-feira, às 21h, no Morumbi, em partida antecipada da 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com três jogos e três derrotas no comando do Tricolor, o treinador pode até barrar alguns jogadores mais badalados.

Na derrota por 3 a 0 para o Cruzeiro, o comandante deu pistas do que pensa em fazer. Luis Fabiano, em mais uma noite muito ruim, acabou sendo substituído logo no início do segundo tempo por Aloísio. O “Boi Bandido” melhorou o desempenho do setor, mas perdeu chances claras de marcar e não conseguiu impedir o sétimo resultado negativo consecutivo.

– Há momentos em que você tenta fazer o time ir, mas, caso não vá, é só mudando mesmo. Não é falta de vontade deles. Mas eu estou sempre passando mensagens no dia a dia. São diretas, através de palavras e atitudes – afirmou Autuori.

Situação semelhante vive Paulo Henrique Ganso. O camisa 8 não consegue ter uma atuação convincente e corre o risco de ir para o banco, principalmente se o técnico optar por reforçar o meio de campo para não deixar a defesa tão exposta. Wellington, que volta de suspensão, e Maicon são as alternativas para a vaga dele.

A realidade está feia, mas não vou admitir que ninguém do grupo desista"

Paulo Autuori

Denilson também não está garantido por causa das apresentações ruins nos últimos jogos do Brasileirão e da Recopa Sul-Americana. Com isso, crescem as chances de Fabrício voltar a ser utilizado. O volante havia sido afastado a pedido de Ney Franco, mas acabou reintegrado com a troca de comando.

Na defesa, Douglas é outro que balança. O lateral-direito recebe críticas frequentes da torcida e está ameaçado com a recuperação de Paulo Miranda. O zagueiro, improvisado na ala desde o início do ano, se recupera de uma fratura na mão esquerda.

– A realidade está feia, mas não vou admitir que ninguém do grupo desista. Temos de encarar – acrescentou o técnico.

Autuori lamentou a falta de tempo para testar alternativas no grupo. Depois de enfrentar o Colorado, o São Paulo pega o Corinthians, domingo, no Pacaembu, e na segunda-feira viaja para a Europa. O clube disputará a Copa Audi, na Alemanha, a Copa Eusébio, em Portugal, e a Copa Suruga, no Japão.

– A situação é muito difícil. Temos de ser claros. Não temos perspectiva de ir para campo e trabalhar para ter algo mais sustentável do que apenas a esperança do próximo jogo. Neste momento, estamos vivendo de esperança.