Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 19 de Setembro de 2020

Esporte

Depois de dias "presos" na Arábia Saudita, jogadores conseguem voltar ao Brasil

Com aeroportos do país árabe fechados, grupo de cerca de 30 brasileiros embarcou em um voo com destino a Frankfurt, mas ainda há outros 150 na Árabia

GloboEsporte

17 de Abril de 2020 - 14:02

Um grupo de atletas brasileiros que joga na Arábia Saudita está voltando para o Brasil neste momento. Eles conseguiram embarcar em um voo da Lufthansa, que saiu de Riade na madrugada desta sexta em direção a Frankfurt. Esse voo é uma inciativa da embaixada da Alemanha para repatriar os nacionais do país, e os brasileiros pagaram do próprio bolso pela viagem.

Nove jogadores brasileiros embarcaram neste voo: Igor Rossi, Rafael Silva, Guilherme e William, do Al-Faisaly, Petros, ex-Corinthians, e Maicon, ex-São Paulo, que jogam no Al-Nassr, Carlos Eduardo, do Al-Hilal, e Sandro Manuel e Nildo, do Al-Tawoun, embarcaram neste voo. Todos eles estão com as famílias, o que totaliza cerca de 30 pessoas na aeronave.

Depois da Arábia Saudita anunciar o fechamento dos aeroportos em 15 de março, muitos dos 29 atletas que jogam na primeira divisão local começaram a entrar em contato com a embaixada brasileira em Riade e procurar por voos para retornar ao Brasil. A última partida da Liga Saudita foi no dia 13 de março, e o campeonato não tem previsão de volta.

Outro integrante desta viagem é Péricles Chamusca, treinador do Al-Faisaly, que retorna junto da sua comissão técnica. Ele explicou que ainda há brasileiros no país.

- Esse não é o voo oficial da embaixada ainda. É da Lufthansa, que pediu autorização da embaixada para os brasileiros também poderem viajar.

"Mas não foram todos, tem uma lista de mais de 150 pessoas que estão na expectativa de voo."

Péricles Chamusca, treinador do Al Faisaly — Foto: Reprodução/Instagram

Pela diminuição do número de voos pelo mundo, a escala em Frankfurt vai demorar 18 horas. Guilherme, ex-atacante de Sport, Botafogo e Grêmio, conta que o tempo de espera é uma verdadeira prova de resistência.

- São 18 horas de espera no aeroporto, sem ter muito o que fazer, né? Você fica quase maluco... (risos) Mas claro que não podemos reclamar. Estamos próximos aí de voltar pro nosso país, estar perto da família. Isso é o mais importante.

A expectativa é que eles viagem com destino a São Paulo às 22h desta sexta, no horário da Alemanha. Além dos brasileiros, alguns argentinos que jogam na Liga Saudita também conseguiram vagas no avião.

Empresário de Carlos Eduardo é surpreendido

Marcelo Pinheiro, agente de Carlos Eduardo, chegou na Arábia Saudita no dia 5 de março para negociar o futuro do jogador, cujo contrato termina em 30 de junho deste ano. O jogador tinha uma proposta de renovação do Al-Hilal e os três principais clubes turcos, Fenerbahçe, Galatasaray e Besiktas, também demonstraram interesse pelo jogador.

No entanto, como ele estava lá na data em que os aeroportos foram fechados, Marcelo permaneceu no país árabe por mais de um mês. Nesse período, ele passou boa parte do tempo ao lado do jogador e da esposa do atleta, Stephanie. Depois de uma verdadeira odisseia, Marcelo finalmente embarcou no voo da Lufthansa e conseguiu voltar para o Brasil.