Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 20 de Setembro de 2020

Esporte

Diretor do Corinthians traça prazo para evitar sanção da Fifa e fala de demora por dinheiro de Pedrinho

Matias Ávila promete pagar dívida por Bruno Méndez até terça-feira.

Globo Esporte

19 de Junho de 2020 - 16:23

Diretor financeiro do Corinthians, Matias Romano Ávila falou sobre os problemas financeiros que assolam o noticiário do clube. Ele prometeu livrar o Timão do impedimento de registrar novos jogadores quitando a dívida pela compra do zagueiro uruguaio Bruno Méndez.

– A dívida com o Wanderers devemos pagar na terça-feira. Tem o dinheiro para pagar e vai pagar. Não temos problemas com esse assunto. Temos problemas com o futuro. Não tamos quebrados, estamos com o financeiro complicado por conta da falta de jogos e o dever de cumprir algumas obrigações – disse Matias, em entrevista à Fox Sports.

O Timão pagou a primeira parcela da compra do defensor de 20 anos, mas deve as outras duas, previstas para junho e dezembro de 2019. O negócio por Bruno Méndez foi fechado em cerca de R$ 18,5 milhões. A Fifa determinou o pagamento da dívida e impôs como punição o veto do registro de novos jogadores. O prazo, de acordo com um dirigente, é até 22 de junho. Terça-feira será dia 23.

Durante a entrevista ao canal, Matías disse que a situação financeira do Corinthians ficará "tranquila" com a entrada do valor integral da venda de Pedrinho ao Benfica, de Portugal. São 20 milhões de euros (mais de R$ 120 milhões na cotação atual).

O problema é que o banco estrangeiro que aportou o valor antecipado ao clube só vai liberá-lo quando o meia chegar na Europa, segundo o diretor financeiro.

E é justamente com esse dinheiro que o Corinthians pretende quitar os dois meses de salário atrasado com o elenco e os inúmeros problemas judiciais que tem a resolver a curto prazo, como os R$ 23 milhões bloqueados pela Justiça por uma dívida não paga ao JMalucelli, do Paraná.

– O dinheiro da venda do Pedrinho não chegou. Negociamos o adiantamento de três anos com o banco estrangeiro. Ele viaja no dia 30 (de junho). Pedrinho tem que chegar lá para finalizar a operação. Como adianta o dinheiro se o bem não está presente para o novo dono? O agente financeiro que está nos adiantando o dinheiro impôs a condição de que ele esteja presente no Benfica – completou.