Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Esporte

Ex-Chape, Vilson relembra época no clube e não segura a emoção

O defensor corintiano revelou que soube do acidente logo cedo, ao receber inúmeras mensagens de amigos e familiares.

Gazeta Esportiva

30 de Novembro de 2016 - 14:59

O acidente aéreo que vitimou grande parte do elenco e dos funcionários da Chapecoense, na terça-feira, foi o principal assunto da entrevista coletiva de Vilson, nesta quarta. Ex-jogador do clube catarinense, o zagueiro se emocionou e foi às lágrimas ao relembrar a tragédia.

“É uma dor muito grande. Sonhos interrompidos. Um grupo muito alegre e feliz, via eles assim ano passado. A alegria e a vontade de vencer e alcançar algo mais continuou. Foram mostrando nos jogos, na Sul-Americana também. Todos nós estávamos muitos felizes também. Formamos amigos e irmãos, que lutavam pelos mesmos ideais. Muito triste”, declarou.

O defensor corintiano revelou que soube do acidente logo cedo, ao receber inúmeras mensagens de amigos e familiares. Perplexo com o que ocorreu, Vilson compareceu ao CT Joaquim Grava intuitivamente e percebeu que a tristeza tomava conta de todos os jogadores do elenco alvinegro.

“Foi um baque. O celular começou a tocar umas 6h da manhã, muitos amigos mandando mensagens. Minha mãe também mandou. Depois, vim ao treino no automático, sem acreditar no que estava acontecendo. Não sabia o que fazer, nem para quem ligar. Meu irmão veio comigo ao treino e deu muita força. Chegamos aqui, já vi todo mundo muito triste”, disse.

O zagueiro recordou que no início deste ano se apresentou na Chapecoense para começar a temporada e se emocionou ao constatar que poderia estar entre as vítimas. Vilson também lembrou o filho ao afirmar que o momento é de valorizar as pessoas que estão próximas.

“Nessas horas a gente para repensar nossa vida. Primeira coisa foi dar um abraço no meu filho quando ele acordou. No começo do ano me apresentei lá, eu poderia estar junto nessa tragédia. E depois que somos pais, pensamos muito nas coisas que vamos fazer. Primeira coisa que fiz foi abraçar meu filho, esposa, minha mãe. Dar mais valor às pessoas que estão próximas de nós”, avaliou.