Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Esporte

Geógrafo que pesava 147 kg tem na Volta das Nações impulso para mudar estilo de vida

André Luiz Caldeira da Rocha participou das últimas 2 edições e já está se preparando para a prova deste ano

Daniel Pedra/Assessoria

17 de Julho de 2013 - 09:10

Avenida Afonso Pena, Parque das Nações Indígenas, Parque Belmar Fidalgo, Parque do Sóter, entre tantos outros em Campo Grande, são locais onde é possível encontrar pessoas que buscam a atividade física para emagrecer, por incentivo de amigos ou ainda após se deparar com problemas sérios de saúde. Esse é o caso do geógrafo André Luiz Caldeira da Rocha, 38 anos, que há três anos, repentinamente, se deparou com calafrios, febre e dor no corpo.

No hospital, ele foi diagnosticado com infecção urinária aliada ao diabetes e à esteatose hepática, popularmente chamada de gordura no fígado. Após ficar cinco dias internado, André Caldeira teve tempo para refletir e entender a importância de cuidar do corpo. “Eu pesava 147 quilos nesta época. Depois da internação deixei o hospital consciente de que tinha de fazer uma atividade aeróbica e optei por uma que só dependesse de mim: a corrida”, recordou.

O geógrafo conta que começou caminhando, depois troteando até correr. “Em 2011 participei da minha 1ª Volta das Nações na prova de caminhada e, a partir daí, não parei mais, garantindo presença na edição do ano passado e já estou me preparando para a edição deste ano”, contou, informando que, além da competição, ele também participa das corridas curtas de 5 km realizadas em Campo Grande.

Foi a emoção da Volta das Nações que o impulsionou a investir cada vez mais nas corridas de rua. “Depois do ano que eu caminhei na Volta das Nações me empolguei e, no fim de 2011, participei da corrida de 15 km da São Silvestre, em São Paulo (SP). No ano passado, corri os 21 km da Volta das Nações e enxerguei ali uma ótima oportunidade de me preparar para a maratona de Curitiba (PR)”, informou.

Hoje, ele pesa 101 quilos e espera chegar ao 88 quilos, tendo a corrida como hábito. “Participo de grupo de corrida e a saúde nunca esteve tão bem. Tenho orgulho de dizer que hoje não tomo nenhum remédio”, acrescentou. Além de se orgulhar de ter driblado o problema de saúde, ele incentiva outras pessoas a buscarem a corrida como forma de prevenir problemas futuros.

Professor de cursinho pré-vestibular, André Caldeira conta orgulhoso que incentiva a turma a se mexer. “Estou tão animado que em um dos cursinhos estamos formando um grupo de 25 pessoas para participar da Volta das Nações, alguns da caminhada, outros das corridas de 10 e 21 km. O importante é começar”, disse.

Incentivo

Outro corredor que buscou a prática de exercício aeróbico para emagrecer é o estudante Ricardo Castro, 25 anos. Depois de uma temporada nos Estados Unidos, ele engordou 15 quilos e, ao se deparar com excesso de peso, resolveu correr. “Cheguei a pesar 120 quilos. Comecei correndo devagar e fazendo musculação, hoje estou com 92 quilos e pretendo correr pela primeira vez os 21 km da Volta das Nações”, disse, completando que está correndo 8 km 4 vezes por semana.

Com a cara e a coragem. Exatamente assim a estudante Ana Luiza Stuhrk, 18 anos, encarou a primeira participação na Volta das Nações no ano passado. “Corria muito raramente, mas como fazia musculação em um estúdio em que todos estavam animados em participar, resolvi tentar e desde então tomei gosto pela corrida”, disse ela, que atualmente também participa de grupo de corrida.

Já a colega de grupo, Gabriela Hozano, 23 anos, contou que fazia apenas musculação e decidiu também partir para a corrida. “Em 2011 eu vi na televisão sobre a Volta das Nações e resolvi participar da prova de caminhada. Gostei e hoje participo do grupo e vejo o quanto a orientação é importante para gente”, disse.

Veterano em treinos de corrida o técnico em telecomunicações Francisco José da Silva, 48 anos, corre há 9 anos e seu treinamento envolve 30 minutos de corrida na areia e 30 minutos no asfalto quase todos os dias. “Participo de todas as corridas do Estado e de outros Estados também, já estive na Volta da Pampulha e Corrida de Reis. É muito importante para Campo Grande ter uma corrida como a Volta das Nações, isso incentiva as pessoas a participarem e a terem qualidade de vida”, disse.

Inscrições e premiações

Os interessados em participar da 5ª Meia-Maratona Internacional do Pantanal Volta das Nações podem se inscrever pelo site www.voltadasnacoes.ms.sesi.org.br até o dia 30 de setembro ou diretamente no Clube do Trabalhador do Sesi de Campo Grande, localizado na Rua Alberto Lamego, 130, no Bairro Santa Luzia, ou ainda na sede da FAMS, na Rua Itápolis, 210, Bairro Ibirapuera.

Na edição deste ano, além do sorteio de um automóvel 0 km (avaliado em R$ 30 mil) entre todos os participantes das três provas que concluírem os respectivos percursos e aguardarem a premiação, a Volta das Nações vai distribuir R$ 98.386,00 em dinheiro para os 5 primeiros colocados da meia-maratona nas categorias geral masculino e feminino e indústria masculino e feminino, bem como para os três primeiros colocados da meia-maratona nas categorias cadeirante e deficiente visual masculino e feminino e para os três primeiros colocados da categoria indústria masculino e feminino da corrida de 10 km.

O 1º lugar no geral masculino e feminino da meia-maratona vai receber R$ 12 mil, o 2º lugar ganhará R$ 6 mil, o 3º lugar receberá R$ 3,6 mil, o 4º lugar terá prêmio de R$ 2,4 mil e o 5º lugar ganhará R$ 1,2 mil, enquanto na categoria indústria masculino e feminino o 1º lugar receberá prêmio de R$ 4 mil, o 2º lugar ganhará R$ 3,2 mil, o 3º lugar vai receber R$ 2,6 mil, o 4º terá direito a R$ 2,1 mil e o 5º receberá R$ 1,8 mil.

Ainda na meia-maratona, mas na categoria cadeirante masculino e feminino, o 1º lugar fica com R$ 1.430,00, o 2º com R$ 1.143,00 e o 3º com R$ 858,00, enquanto na categoria deficiente visual masculino e feminino o 1º lugar fica com R$ 1.430,00, o 2º com R$ 1.143,00 e o 3º com R$ 858,00, sendo que na corrida de 10 km, apenas na categoria indústria masculino e feminino, o 1º lugar vai receber R$ 1.430,00, o 2º ficará com R$ 1.143,00 e o 3º com R$ 858,00.

A 1ª largada será às 6h55 para os atletas das categorias cadeirante e deficiente visual masculino e feminino, enquanto a 2ª largada será às 7h05 para os atletas das categorias elite e indústria feminino e, às 7h30, terá a 3ª e última largada para os atletas das categorias elite e indústria masculino, geral masculino e feminino, além dos participantes da corrida de 10 km (masculino e feminino) e da caminhada de 7 km (masculino e feminino). Para participar da meia-maratona de 21 km e da corrida de 10 km, o interessado precisa ter idade mínima de 18 anos, enquanto para a caminhada de 7 km a idade é livre. Ele acrescenta que, a exemplo do ano passado, os chips de cronometragem somente serão entregues aos inscritos nas provas de 21 km e 10 km, sendo o seu uso obrigatório para esses atletas, que terão de devolvê-los ao fim das provas.

Todos os inscritos para a 5ª Meia-Maratona Internacional do Pantanal Volta das Nações receberão kits, sendo que no caso dos participantes da meia-maratona de 21 km e da corrida de 10 km o kit terá chip de cronometragem retornável, camiseta promocional e número de peito, enquanto para quem for fazer a caminhada de 7 km ele terá camiseta promocional e número de peito. A entrega dos kits será feita nos dias 11 e 12 de outubro no Centro de Convenções e Exposições Albano Franco, que fica na Avenida Mato Grosso, 5.017, no Bairro Carandá Bosque.

Serviço - Mais informações ou inscrições na 5ª Meia-Maratona Internacional do Pantanal Volta das Nações podem ser obtidas pelo site www.voltadasnacoes.ms.sesi.org.br