Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 23 de Setembro de 2020

Esporte

Governo chinês promete combater entrada de jogos violentos no país

Novas medidas fazem parte da iniciativa Healthy China 2030, que começou em 2016.

Globo Esporte

14 de Janeiro de 2020 - 15:20

Seguindo a política adotada nos últimos anos, a China anunciou novas medidas para potencializar o combate a doenças mentais sofridas pelos jovens do país. Elas fazem parte da iniciativa Healthy China 2030 (China Saudável 2030), lançada em 2016, mas que ganhou força em 2019 ao apresentar planos ambiciosos e bastante criticados em vários setores da sociedade quanto aos métodos utilizados nesse enfrentamento.

Um dos temas fortemente abordados pelo governo chinês, por exemplo, diz respeito ao vício em games, cada vez mais crescente na região.

Dentre as ações prometidas estão a restrição e monitoramento dos jovens em jogos online, live streams, vídeos e aplicativos educativos que apresentem conteúdo considerado pornográfico e com violência excessiva, além da limitação do acesso à games por menores de idade. As decisões foram tomadas por 12 departamentos do governo chinês, dentre eles a Comissão Nacional de Saúde, o Departamento de Publicidade, e a Administração Nacional de Rádio e Televisão.

Em maio de 2019, a China já havia proibido que jogos distribuídos no país mostrassem sangue e que usassem a palavra "morte". Pouco antes, em 2018, uma grande lista de jogos passou a ser proibida no país, como H1Z1, Fortnite, Alliance of Valiant Arms, PlayerUnknow’s Battleground, Ring of Elysium e Paladins. Ainda para 2020, espera-se que o governo local implemente mais medidas no combate ao vício em jogos.