Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Esporte

Jon Jones é suspenso por um ano e só poderá voltar a lutar em julho de 2017

Jones alegou que ingeriu uma pílula contaminada para melhora de desempenho sexual, e a USADA confirmou que o comprimido estava adulterado.

Globo Esporte

07 de Novembro de 2016 - 15:25

A sentença da USADA (Agência Antidoping dos EUA) em relação ao doping de Jon Jones saiu nesta segunda-feira. O ex-campeão do UFC pegou um gancho de um ano, retroativo ao dia em que foi flagrado, e só poderá voltar aos octógonos em julho de 2017. O atleta ainda será julgado pela Comissão Atlética de Nevada. 

Jones alegou que ingeriu uma pílula contaminada para melhora de desempenho sexual, e a USADA confirmou que o comprimido estava adulterado. Mas os árbitros do processo disseram que o atleta falhou em não pesquisar se a substância estava dentro dos padrões antidoping estabelecidos pela USADA e pelo código da WADA (Agência Antidoping Mundial). O lutador defendeu-se diante de três oficiais em julgamento na semana passada mas, mesmo assim, acabou recebendo a pena máxima.

Jon Jones, que vem colecionando episódios polêmicos nos últimos anos, tinha retorno ao octógono previsto para o UFC 200, dia 9 de julho. Ele lideraria o evento contra Daniel Cormier, em duelo válido pela unificação dos cinturões do peso-meio-pesado, no entanto, na semana da histórica edição, a notícia do doping veio à tona, provocando a retirada de "Bones" - que chorou ao pedir desculpas na coletiva concedida à imprensa - e foi substituído por Anderson Silva.