Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 27 de Outubro de 2020

Esporte

Lopes tenta dar "carteirada" para ficar em campo no jogo do Atlético-PR

"Sou delegado", disse o diretor do Furacão quando a sua saída foi solicitada da área do campo reservada apenas à comissão e aos jogadores. Assista o vídeo

Globo Esporte.com

21 de Fevereiro de 2014 - 08:10

A presença do diretor de futebol do Atlético-PR, Antônio Lopes, no banco de reservas durante o empate em 2 a 2 com o Londrina, na noite desta quinta-feira, pelo Campeonato Paranaense, não passou desapercebida pelos árbitros da partida. Por não fazer parte da comissão técnica, o quarto árbitro da partida, Marcelo Sales Correa, pediu a sua saída e deixou Lopes furioso. As imagens são do repórter cinematográfico da RPCTV, Zeca Marquetti.

Para tentar ficar, Lopes recorreu a sua antiga profissão. Ele sacou a carteira de delegado e argumentou que poderia ficar no local por se tratar de autoridade policial. - Estou como delegado aqui. Eu posso. Eu sou delegado. Sou autoridade policial. Quero ver quem vai me tirar - disse ele.

Mas o árbitro Adriano Milczvski, que, em campo, manda mais que o delegado, manteve a decisão. O delegado ainda argumentou, falou com os árbitros, parou a partida, mas não teve jeito. Pouco antes de sair, a nova tática foi ficar atrás do banco de reservas, mas logo em seguida foi orientado a deixar o gramado definitivamente.

Com ou sem orientação do delegado, Atlético-PR ainda amarga apenas uma vitória no campeonato Paranaense e está na vice-lanterna do torneio. O Furacão volta a campo contra o Arapongas, no domingo, às 18h30, no Ecoestádio.