Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Esporte

Pena de Fred cai para dois jogos, e atacante fica fora contra São Paulo

Em julgamento de recurso no STJD, defesa tricolor obtém vitória no caso tratado como agressão ao zagueiro Jomar, do Vasco, há 40 dias

Globo Esporte.com

23 de Agosto de 2013 - 14:11

Punido com quatro jogos no julgamento em primeira instância, Fred viu sua pena cair para duas partidas no início da tarde desta sexta-feira, na sede do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), na análise do recurso. A defesa do Fluminense, liderada pelo advogado Mário Bittencourt, foi capaz de convencer a promotoria que a suposta agressão ao zagueiro Jomar, do Vasco, em clássico de 40 dias atrás, merecia ser revista. Assim, o atacante ficará fora apenas do duelo com o São Paulo, neste domingo, no Morumbi. Em seguida, volta ao time.

A decisão não foi unânime. Apenas o presidente do órgão, Flávio Zveiter, discordou e votou por três jogos. Fred não compareceu à sessão no tribunal. Na última vez, não só acompanhou o procedimento como chegou a falar em deixar o futebol brasileiro depois da decisão desfavorável. Mas um efeito suspensivo o manteve em campo desde então.

No mesmo julgamento o Pleno do STJD decidiu manter a advertência a Jomar, que está liberado para enfrentar o Corinthians, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Ele, que acertou o atacante em lance anterior, foi defendido pelo advogado do Vasco Tiago Amaro, que chegou atrasado à sessão ainda trêmulo por ter se envolvido num acidente de trânsito a caminho do tribunal. Também expulso na ocasião, Digão, do Flu, foi absolvido mais uma vez.

A defesa de Fred apresentou como argumento o fato de Fred ter atingido Jomar num gesto de legítima defesa, dado que o zagueiro do Vasco o havia acertado o atacante do Fluminense num lance anterior. Na sua explanação, Mário Bittencourt chegou a citar a importância do camisa 9 para a seleção brasileira.

- Estamos às vésperas da Copa do Mundo, e o atleta é titular da Seleção. Deixá-lo sem jogar por causa de um lance comum no futebol é desprepará-lo fisicamente para essa competição - disse Bittencourt, rebatido imediatamente pelo procurador-geral Paulo Schimitt.

- Não vamos arriscar o Fred para que ele fique somente treinando. Imagine se ele se machuca jogando? Mas falando sério, o craque deve dar exemplo de serenidade. Ele precisa fazer gol, o que sabe fazer muito bem.

O advogado tricolor ainda usou outros argumentos para contestar a punição, como a cotovelada que rendeu três jogos a Leonardo, então lateral da Seleção na Copa de 1994, e até o fato de o camisa 9 ser o titular do time de Felipão. Além disso, agregou a pancada dada antes por Jomar ao vídeo e uma declaração controversa do atacante André no dia seguinte.

- O Fred esteve presente no julgamento e foi curioso. No dia, o Jomar não quis prestar depoimento. Fred foi extremamente sincero, em momento algum veio acusar o atleta do Vasco. No outro dia, André, atacante do Vasco revelou que falou com Jomar: "Dá cacete no Fred para tirar o Fred do jogo". Por isso juntei o primeiro lance, em que Jomar deixa o braço, logo com oito minutos - citou Bittencourt, em referência ao tapa que o zagueiro desferiu.

Advogado Mário Bittencourt

Ao fim do julgamento, o Fluminense classificou como positiva a redução da pena de Fred, embora tenha pedido a suspensão por apenas uma partida.

- Acabou ficando de bom tamanho, porque conseguimos reduzir à metade a pena anterior. Dentro de como ocorreu o julgamento, foi uma vitória importante, embora ninguém goste de ficar sem o Fred - afirmou Márcio Bittencourt.

Esta foi a quinta expulsão de Fred com a camisa do Fluminense e a primeira vez que pegou um gancho no STJD. A última, curiosamente, também havia sido contra o Vasco, em partida válida pela Taça Guanabara de 2012. As três primeiras foram em 2009, na primeira temporada nas Laranjeiras, diante de Corinthians, Internacional e LDU - esta na final da Copa Sul-Americana.