Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 23 de Junho de 2024

Esporte

São Paulo recusa proposta da Inglaterra de R$ 96 milhões por Lucas

Apesar da significativa nova oferta do Manchester United, diretoria do Tricolor diz que a prioridade agora é voltar a conquistar títulos importantes

Globo Esporte.com

17 de Julho de 2012 - 13:00

O Manchester United resolveu abrir o cofre para tirar Lucas do São Paulo. Após oferecer € 33 milhões (R$ 82,4 milhões) na última semana, valor que não foi aceito pelo presidente Juvenal Juvêncio, o clube inglês fez uma nova oferta: € 38 milhões (R$ 96 milhões) para levar o atleta logo após a disputa das Olimpíadas de Londres. E, assim como na primeira oferta, a resposta tricolor foi a mesma: não.

Vale ressaltar que a segunda proposta atinge a pedida inicial do clube do Morumbi. Até dia 1° de agosto, o Tricolor tem 80% dos direitos econômicos do atleta e, segundo confidenciou uma pessoa ligada à diretoria, o clube estaria disposto a liberar o camisa 7 se recebesse € 30 milhões livres (R$ 75 milhões), o que aconteceria agora. Assim, o clube ficaria com o valor pedido e Lucas, que tem 20%, receberia € 7,4 milhões (R$ 18,5 milhões).

Porém, Juvenal Juvêncio, pelo menos neste instante, mudou de ideia. Apesar de o dinheiro ser importante para manter em dia as contas do clube, que atualmente não tem patrocinador, o dirigente reconhece que Lucas é peça importantíssima para que o São Paulo tenha condições de brigar pelo título brasileiro e quebrar um jejum de conquistas que começou em 2009 e já incomoda os torcedores, principalmente porque em 2012 todos os grandes rivais paulistas já levaram uma taça.

Uma pessoa com bastante trânsito na diretoria do São Paulo resolveu falar sobre a questão.

– Futebol vive de conquistas e não de um superávit maior. Ele será peça importante nos títulos que o clube vai conquistar – afirmou.

Os representantes de Lucas só observam a questão. Se o clube conseguir bater o pé e realmente não vender o atleta até o fim da janela europeia de negociações para o exterior, eles vão tentar um aumento salarial para o jogador, que hoje ganha R$ 120 mil mensais e, a partir do início de agosto, receberá R$ 130 mil. A reclamação é que, apesar de todo assédio em cima do jovem, o camisa 7 tem apenas o sexto maior salário do elenco.

O São Paulo sonha conquistar uma vaga para a Taça Liberadores da América de 2013 para manter Lucas no Morumbi até o meio da próxima temporada. Resta saber se conseguirá segurar sua principal peça até lá.