Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 25 de Maio de 2022

Policial

Acusados de matar e queimar mulher dizem que foram torturados para confessar

Os dois disseram para o juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, que assinaram os depoimentos sem terem lido.

Midiamax

04 de Novembro de 2015 - 13:16

Fernando Augusto dos Reis Guimarães, 26 anos, e José Carlos da Silva, 28, que estão sendo julgados pelo assassinato de Viviane Rodrigues Matos, 31, ocorrido no dia 5 de setembro de 2013, afirmaram durante o julgamento que confessaram o crime sob tortura.

Os dois disseram para o juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, que assinaram os depoimentos sem terem lido. Eles negaram a participação no crime.

A mãe de Viviane, que acompanha o julgamento, Heloísa Ribeiro dos Santos, 56 anos, disse que está indignada e afirmou que os acusados estão mentindo para o juiz. Ela disse que acompanhou as investigações e espera que os dois tenham a condenação máxima.

Heloísa disse que os três netos, duas meninas de 15 e 8 anos e um menino de 10, estão acompanhando o julgamento de longe e que esperam que a Justiça seja feita. A mãe contou ainda que veio de Rondonópolis (MT) para Campo Grande na noite desta terça-feira (3) apenas para acompanhar o julgamento.

Viviane foi morta por dançar sobre algumas caixas e com isso ter quebrado duas garrafas de champanhe na Boate Paraíso, onde era garota de programa. De acordo com a denúncia, os réus agiram por motivo fútil, pois praticaram o crime em razão de uma discussão irrelevante na boate. Os acusados teriam usado de recurso que dificultou a defesa da vítima, pois se valeram da superioridade numérica e tiraram-lhe a vida quando estava totalmente indefesa.