Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 25 de Janeiro de 2022

Policial

André assina decreto para nomeação de 130 novos policiais civis

Os alunos do curso de formação são os últimos convocados do Concurso Público de Provas e Títulos de 2007 e que passaram em todas as fases do processo seletivo

Noticias MS

28 de Abril de 2011 - 17:21

André assina decreto para nomeação de 130 novos policiais civis
Andr - Foto: Rachid Waqued

Durante a solenidade de formatura de 130 policiais civis hoje de manhã (28) no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, o governador André Puccinelli assinou decreto para nomeação dos novos policiais civis que vão reforçar a segurança pública de Mato Grosso do Sul. O decreto será publicado no Diário Oficial da União de amanhã (29). 

“A persistência é uma qualidade do ser humano e vocês terão desafios pela frente. Desejo sucesso na defesa de uma Secretaria de Segurança Pública que quer ser exemplo, um modelo para nossos policiais e bombeiros. Vamos continuar priorizando a segurança pública e com mais estes incorporamos pouco mais de 2800 novos profissionais nas instituições”, ressaltou Puccinelli.

Os alunos do curso de formação são os últimos convocados do Concurso Público de Provas e Títulos de 2007 e que passaram em todas as fases do processo seletivo. As aulas começaram na segunda metade do mês de outubro do ano passado. Do total de 130 novos policiais civis que passaram pela formação na Acadepol, 64 são investigadores, 29 peritos criminais, 19 peritos papiloscopistas e 18 escrivães.

Durante a solenidade de formatura, em nome dos formandos, o investigador Gilmar Ferreira da Silva, de 32 anos, agradeceu pelo curso de formação e disse que sempre foi um sonho ser investigador de polícia. “Me formar hoje é a realização de um sonho. Este curso de formação acrescentou muito, foi um período de aprendizado com bastantes disciplinas e professores capacitados de diversas áreas”, comentou.

O profissional, que já foi policial militar e agente de segurança patrimonial, fez questão de ressaltar que o curso de formação na Acadepol preparou os novos policiais para a futura profissão. “Me sinto preparado para exercer a profissão e isso comprova que a Acadepol é uma excelência em qualidade tanto na área de infraestrutura como na educacional. Mesmo você sendo aluno somos tratados na Acadepol como profissionais”, ressaltou Gilmar.

Os alunos passaram por um curso de formação de 886 horas entre aulas teóricas e práticas em que puderam ter diversas disciplinas com conceitos procedimentais com aulas sobre técnicas operacionais; de competência atitudinal com noções de relações humanas e estágio supervisionado nas unidades da Polícia Civil e nos Postos de Identificação da Capital.

“Temos disciplinas que vão desde a ética profissional, os direitos humanos, inquéritos policiais, procedimentos investigatórios, entre outras e a partir daí os alunos foram para as delegacias e puderam vivenciar isso no dia a dia. Por mais que a teoria queira mostrar o que ocorre, nada como a prática com os policiais que já trabalham nestas unidades”, resumiu o diretor da Acadepol, Sidinei Alberto.

Conforme o diretor geral da Polícia Civil, Jorge Razanauskas, o primeiro concurso da Policia Civil foi há 27 anos e muitos policiais estão se aposentado e o reforço completa o quadro que vinha diminuindo. “São funções especializadas e dirigidas à investigação criminal e combate à criminalidade. Estas equipes em cada especialidade vão trazer uma real segurança para a sociedade”, afirmou.

Sobre a lotação dos policiais, Razanauskas disse ainda que são duas categorias: a perícia (criminal e papiloscopista), em que os alunos fizeram a escolha das vagas no momento da inscrição, e em outra categoria, a de investigadores e escrivães, em que serão lotados por escolha de vaga conforme ordem de classificação.

Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, o reforço na segurança pública que vem sendo feito no governo atual traz resultados importantes. “O governador está atendendo a demanda reprimida em efetivo, então a melhoria no serviço publico é visível principalmente na redução da criminalidade. Nestes três primeiros meses houve uma redução significativa nos crimes que mais afligem a sociedade, como homicídio, roubos e furtos e tráfico de drogas e já é o reflexo deste incremento no efetivo, na capacitação e na aquisição de materiais como viaturas, armamento e informática”, destacou Jacini.

Durante a solenidade, a turma de formandos homenageou o governador André Puccinelli; a paraninfa, Elizabeth Puccinelli; o patrono, Jorge Razanauskas e o nome escolhido pelos formandos, Youssif Domingos.