Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 3 de Março de 2021

Policial

Bombeiros brasileiros suspendem busca por desaparecido em rio de MS

De acordo com a 2ª Seção de Bombeiros de Porto Murtinho, a operação continua com a equipe paraguaia

G1 MS

04 de Outubro de 2014 - 07:32

Após nove dias de trabalho, os bombeiros brasileiros encerraram, nesta sexta-feira (3), as buscas pelo último desaparecido do barco-hotel “Sonho do Pantanal”, que naufragou no rio Paraguai, em Porto. De acordo com a 2ª Seção de Bombeiros de Porto Murtinho, a operação continua com a equipe paraguaia, que ainda procura pelo comandante da embarcação, que continua desaparecido.

Segundo a corporação, mesmo com o fim dos trabalhos brasileiros, os bombeiros estarão à disposição caso as equipes paraguaias precisem de apoio. Durante  Os bombeiros também informaram que participaram das buscas bombeiros da cidade, de Dourados, Campo Grande e Jardim, totalizando 14 mergulhadores.

Além disso, a Marinha do Brasil, Exército Brasileiro, Policia Militar, Policia Militar Ambiental, Policia Civil, Pericia e Prefeitura Municipal também contribuíram no resgate.

Casco

Foi retirado do fundo do rio Paraguai, na manhã desta sexta-feira (3), o casco do barco que naufragou no dia 24 de setembro, após ser atingido por um tornado, na região entre Porto Murtinho, distante 443 Km de Campo Grande.

O casco tem cerca de 20 metros de comprimento e 5 metros de largura e tem o peso aproximado de 35 toneladas. A estrutura está na margem paraguaia do rio.

Naufrágio

A embarcação afundou no dia 24 de setembro no Rio Paraguai com 26 pessoas a bordo. Desses, 12 conseguiram escapar, 13 corpos já foram encontrados e uma pessoa continua desaparecida. O 13º corpo, de um idoso de 71 anos, do Paraná, foi encontrado na manhã de quinta-feira (2).

Tornado

O naufrágio aconteceu quando os turistas retornavam do último dia de pesca na região. Há poucos minutos de atracar, a aproximadamente 100 metros do cais, a embarcação foi atingida por uma tempestade e virou. Institutos de meteorologia apontaram que os ventos chegaram a 93 quilômetros por hora.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), é possível que um tornado tenha atingido a região, provocando estragos e contribuindo para a ocorrência do acidente.

O grupo de turistas do norte do Paraná estava hospedado na chalana desde a última sexta-feira (19). Eles embarcaram na cidade de Carmelo Peralta, na fronteira do Paraguai com o Brasil. Esta foi à quarta vez que o grupo contratou os serviços da empresa para pescar no rio Paraguai.

Sobreviventes

Um dos turistas que sobreviveram, o agricultor Valdecir Fernandes Freitas, 47 anos, descreveu ao site como foi o acidente. "O tornado veio de repente, passou e deixou a desordem dele. Passar por aqui agora, só de avião. Barco nunca mais. Agora rezamos para que os corpos dos nossos companheiros sejam encontrados", afirmou.