Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 15 de Maio de 2021

Policial

Carro usado por pistoleiros em execução é encontrado carbonizado na fronteira

A polícia acredita que o veículo tenha sido incendiado pelos pistoleiros logo após o crime, para não deixar vestígios que ajudassem na identificação dos suspeitos.

Midiamax

04 de Janeiro de 2017 - 16:25

O veículo utilizado por pistoleiros na execução de Walter Rodrigues Arevelos, de 33 anos, foi encontrado carbonizado nesta quarta-feira (6) em uma estrada vicinal na divisa entre o Paraguai e a cidade de Ponta Porã. O crime aconteceu no dia 31 de dezembro, quando a vítima estava na casa da mãe, do lado paraguaio.

O Kia Sportage branco foi localizado completamente destruído na estrada de acesso a uma colônia na fronteira, por agente da Divisão de Homicídios da Policia Nacional. A polícia acredita que o veículo tenha sido incendiado pelos pistoleiros logo após o crime, para não deixar vestígios que ajudassem na identificação dos suspeitos.

Conforme apurado pelo site Porã News, Walter Rodrigo, vulgo ‘Lentuki’, foi morto na tarde do último dia de 2016. Ele estava na casa da mãe quando três suspeitos chegaram no Kia Sportage. Assim que desceram do veículo, os pistoleiros efetuaram vários disparos contra a vítima. A arma usada no crime, segundo a polícia, foi uma pistola 9 mm.

‘Lentuki’ chegou a ser levado para o Hospital Regional da cidade, mas não resistiu. O rapaz era cumpria pena no regime semiaberto por tráfico de drogas e havia sido liberado a 24 horas da Penitenciaria Regional da Cidade de Pedro Juan Caballero quando foi assassinado.

Ainda conforme o site local, ‘Lentuki’ estava preso desde 2012, quando foi flagrado com mais de 100 quilos de cocaína pela Polícia Nacional. No dia 31 de agosto do ano passado, a esposa da vitima, a brasileira Josiane Vanessa Zilio, de 32 anos, foi morta a tiros na frente dos filhos, quando os pistoleiros invadiram a sua casa e a executaram a tiros de fuzil 5.56 e 7.62.

O irmão de Walter também foi executado de forma violenta e seu corpo abandonado em uma chácara da região de fronteira, os casos segundo os agentes da Policia Nacional do Paraguai teriam relação com o ajuste de contas do narcotráfico que atua nesta parte da fronteira com o Brasil.